Redes Sociais

Notícias

Autuori indica chegada de reforços no Botafogo: “Importante pela qualidade técnica e competitiva”

Publicado

em

Apesar da eliminação na Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, o técnico Paulo Autuori se mostrou satisfeito com o que o Botafogo apresentou no empate sem gols com o Fluminense, na tarde de ontem (5), no Nilton Santos. Segundo o treinador alvinegro, havia a vontade de vencer e chegar à final, mas o jogo foi positivo para que o time ganhasse solidez visando o restante da temporada.

Autuori salientou ainda que o Estadual não é parâmetro e ressaltou que o Glorioso está no mercado em busca de reforços para o Campeonato Brasileiro.

“Isso é uma lógica [ter feito alterações mais tarde]. A gente precisa de um olho aqui e outro no futuro. Cheguei há pouco tempo, campeonato logo parou pela pandemia. Foram 90 dias, voltamos… Eu nem ia fazer substituição hoje se não houvesse nada com o Caio [Alexandre] e Luis Henrique. Preciso fazer com que essa equipe jogue e ganhe organização. Sabe por quê? Porque vamos parar um mês e vamos fazer amistosos com quem, se os outros times estarão disputando Estaduais? Estamos solidificando coisas para dar um salto, construir algo. Claro que todo mundo quer ganhar, ganhar… É um Carioquinha. Fizemos aquilo que tínhamos de fazer. Foi a única competição que voltou de forma açodada”, disse ele, que completou:

“Nossa preocupação é em construir uma equipe. Vão vir jogadores para o Brasileiro, mas que saibamos que serão importantes pela qualidade técnica e competitiva. O clube não tem condições de investir, tem de ficar atrás de oportunidades de negócio. Se eu não construir uma equipe agora, vou ter de lembrar o passado, quando equipes ganhavam o Carioca e brigaram para não cair no Brasileiro. Não é parâmetro para nada o Carioca e não vou trocar a possibilidade de construir algo consistente por uma situação que pode não levar a nada. Ganhar por ganhar… Muitas vezes ganha e tem dúvida no dia seguinte e não queremos ter dúvidas”.

Elogios a Honda

Questionado sobre a atuação do meia japonês Honda, que fez o quarto jogo pelo Botafogo, o treinador teceu elogios, indicando se tratar de um jogador que “deixa o time jogar”.

“É um cara que joga e deixa jogar. Óbvio que ninguém está em condições [físicas]. É um jogador que joga muito simples. Quantas bolas ele achou por dentro? Faz a equipe jogar, cadencia, tem passe curto, longo, dificilmente perde uma bola. Essa ideia de trazer jogador e o cara arrebentar do primeiro ao último dia é utopia. E tem uma coisa fundamental, que é jogar e deixar o time jogar. Ele joga e faz a equipe fluir, assim como o Caio [Alexandre], que cresce a cada jogo. A equipe está cada dia mais organizada. Saber que vão crescer vai nos dar garantias. Objetivo é fazer um time com nível técnico competitivo para o Brasileiro, principal competição do calendário brasileiro”, indicou.

Fonte: UOL / Foto de Capa: Vitor Silva / Botafogo


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: