Redes Sociais

Notícias

Bem avaliado internamente, Babi não surpreende Botafogo com bons desempenhos e gols

Publicado

em

Os três gols nos clássicos contra o Vasco, somados às boas atuações, esforço e ao carisma, credenciam o atacante para ser destaque do Botafogo na temporada

Uma boa opção para a reserva. Foi com essa finalidade que Matheus Babi chegou ao Botafogo no retorno do elenco aos treinos pós-quarentena. Três meses depois, o centroavante conquistou não só a titularidade, mas também a confiança da comissão técnica e da torcida. A moral aumenta com os três gols em dois jogos contra o Vasco.

– Já víamos pelos treinamentos que ele dificilmente deixaria de jogar. Ficamos felizes com o trabalho que tem feito para a equipe e com seu desempenho individual. Pelo que víamos nos treinos, dificilmente Babi não seria um jogador que pudesse entrar e fazer coisas boas e importantes para o clube. As individualidades aparecem com espontaneidade se trabalharem bem em equipe – disse Paulo Autuori após o jogo contra o Vasco.

A mudança de pensamento do clube com relação à utilização de Matheus Babi começou logo nos primeiros dias de treino. A movimentação e habilidade do centroavante nas finalizações chamou atenção. Alto (1,91m) e ambidestro, o jogador de 23 anos deu o cartão de visitas ainda no amistoso contra o Fluminense, quando saiu do banco de reservas aos 18 minutos do segundo tempo e, três minutos depois, garantiu o empate alvinegro. Na estreia em jogo oficial, contra o Red Bull Bragantino, também impediu a derrota botafoguense.

Trabalho dobrado é o segredo de Babi para se destacar no Botafogo. Desde que chegou ao clube, o centroavante melhorou física e tecnicamente para desbancar Pedro Raul, titular, até então absoluto, e artilheiro do time na temporada, com seis gols. Mérito do garoto de Macaé, no interior do Rio, que vem ganhando elogios de Paulo Autuori.

– Mérito dele. A gente só observa o que acontece nos treinos e toma as decisões. Pedro Raul vinha bem, com uma média de gols boa. Mérito exclusivamente do Babi – havia sinalizado o técnico no clássico do último domingo.

A dedicação no dia a dia não passa em branco aos olhos da comissão técnica e da diretoria do Botafogo, que fez uma grande descoberta sem nenhum custo. O atacante pertence ao Serra Macaense e tem parte dos direitos econômicos (a título de vitrine) ligados ao Bota, com quem tem contrato até 31 de dezembro de 2021. O clube tem a possibilidade de comprar outra parcela do atleta até o fim desse ano e ficar com a maior parte dos direitos.

Gols contra o Vasco expõem diferentes faces do atacante

Em dois jogos contra o Vasco, Babi foi responsável por todos os três gols marcados pelo Botafogo e as diferentes maneiras como o atacante apareceu mostram a flexibilidade do jogador em campo, que faz mais do que a função de camisa 9. Não à toa tem a orientação de Autuori para cair pelos lados em alguns momentos.

  • No primeiro lance, o atacante recebe de costas, gira e, em um segundo e depois de dois toques na bola, toma a decisão de chutar colocado de fora da área. Fernando Miguel apenas olha.
  • A jogada do segundo gol começa com Rentería no meio de campo. Babi está longe da área, mas quando Kalou é acionado na esquerda, o atacante chega à pequena área em questão de segundos para surpreender a defesa do Vasco e apenas empurrar para a rede após passe do marfinense.
  • O terceiro gol é marca registrada de Babi, que antes de chegar ao Botafogo havia marcado de cabeça 1/3 dos gols da carreira. Ao ver Nazário chegando à linha de fundo, o camisa 9 diminui a passada e sobe muito pra vencer os dois marcadores e superar Fernando Miguel. Parecia um daqueles cruzamentos que não daria em nada, mas Babi acredita em todas as bolas.

Os três gols nos clássicos, somados às boas atuações, esforço e ao carisma, credenciam Babi para ser destaque do Botafogo na temporada. O jovem, criado no Morro de São Jorge, vai precisar aprender a lutar contra a timidez e a se acostumar com o reconhecimento.

– A ficha não caiu ainda. Tenho o costume de ficar em casa, mas quando saio as pessoas me conhecem, pedem pra tirar foto, eu fico viajando – disse Babi à BotafogoTV.

Tímido e ainda sem jeito pra falar em público, Babi se vende mesmo quando está em campo, com a bola nos pés (ou na cabeça). Nos bastidores, ainda é difícil ouvir a voz do atacante, que tem se enturmado com a galera mais jovem do elenco e conquistado o vestiário com seu jeito simples.

Na próxima quarta-feira, às 21h30, tem mais Matheus Babi em Vasco x Botafogo, pelo jogo de volta da quarta fase da Copa do Brasil, em São Januário. O Bota joga pelo empate e, em caso de derrota por um gol de diferença, a decisão será nos pênaltis.

Fonte: Globoesporte.com / Foto de Capa: Vitor Silva / Botafogo


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: