Redes Sociais

Notícias

Benevenuto lembra início difícil no Resende antes de chegar ao Botafogo: “Pensava em desistir”

Publicado

em

De volta às origens, zagueiro voltou à cidade natal e ao primeiro clube da carreira para relembrar os primeiros passos no futebol. Hoje, jogador é referência e dá conselhos para a garotada

Antes de virar titular e destaque do Botafogo aos 24 anos, Marcelo Benevenuto passou por um funil estreito que deixou muitos outros garotos pelo caminho. O zagueiro foi criado junto de quatro irmãos pela mãe, Sueli e passou por dificuldades que o fizeram repensar a carreira.

De falta de dinheiro para pagar passagens até a dispensa do Fluminense em 2012, Marcelo teve pedras no caminho até chegar a General Severiano. Ele lembrou disso tudo ao voltar às origens, em Resende, cidade natal e onde começou no futebol. Junto do Globo Esporte, ele visitou o antigo clube e lembrou dos primeiros passos na carreira.

– Quando você sai de um time pequeno, entre aspas, porque o Resende está ficando grande e volta para um time pequeno, na época, o Resende não tinha essa estrutura, você fica meio triste. Tipo assim, não vai conseguir mais jogar num time top do Rio ou lá fora. Eu fiquei sem treinar acho que um mês, os caras me ligando para voltar a treinar, eu não queria. Só que minha mãe conversou comigo, voltei a treinar. Fiz depois minha reestreia aqui, fui expulso no jogo contra a Cabofriense ainda e, depois de duas semanas, o Botafogo me pediu emprestado para o Resende – disse.

– Foram muitas, a gente passava muita dificuldade. Fui eu que sustentei ele sozinho, ele e os quatro irmãos dele e, no começo, eu ajudei ele da maneira que pude, acreditei nele também quando falou que queria ser jogador e, às vezes, ele pensava em desistir, mas falei para ele continuar, perdi vários serviços, muita coisa assim, para poder ajudar ele, porque ele só tinha a mim, com os irmãos dele, aí, ele foi indo até conseguir os objetivos dele. Agradeço muito a Deus, ele é um guerreiro por toda as dificuldades que ele passou. Hoje em dia, está aí. Esse menino maravilhoso, chefe de família, nosso orgulho – completou a mãe, Sueli.

Agora, Marcelo voltou onde tudo começou em outro momento, estruturado no Rio de Janeiro e um dos líderes de um grande clube do futebol brasileiro. Reviu amigos antigos e teve contato com uma garotada que se espelha nele para seguir os mesmos passos.

– É uma inspiração muito grande, porque a gente fica com esse sonho que é possível chegar sim. Vindo de um clube, entre os outros menores, mas que está subindo nessa escala do futebol e dá esperança pra gente continuar trabalhando no dia a dia para chegar aonde ele chegou – disse o meia-atacante Thales.

No Resende, Benevenuto ainda reencontrou antigos treinadores. Como Viny, que esteve na peneira e nos primeiros passos do zagueiro no Resende. O defensor começou no clube em 2009, saiu em 2012 para o Flu e voltou pouco tempo depois até seguir para o Botafogo, em 2015.

– O coração bate até mais forte, foi onde tudo começou. Lembro várias coisas que a gente contou até chegar onde estou, só esses caras, o meu treinador Adão, Viny, o Juca também, quero ressaltar o Juca. Um cara que me indicou aqui para o Resende, que ele não me liberava de jeito nenhum do time do Surubi. Quando eu entrei na porta do Resende, o coração até acelerou, ver esse clube que me abriu as portas para que hoje eu venha a ter sucesso na minha vida – lembrou o jogador.

Após cinco anos de Botafogo, Marcelo passou de promessa a referência da defesa alvinegra. Ele será titular do time nesta quarta-feira, no jogo contra o Athletico-PR, às 17h30 (de Brasília), fora de casa, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Globoesporte.com / Foto de Capa: Arquivo Pessoal


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: