Redes Sociais

Notícias

Botafogo demite mais de 40 funcionários e ainda não avalia redução dos salários dos atletas

Publicado

em

Ao GloboEsporte.com, Carlos Augusto Montenegro afirma que elenco alvinegro não deve voltar a treinar em maio no Nilton Santos e fala sobre previsão de pagar funcionários

O Botafogo anunciou, nesta segunda-feira, o desligamento de alguns funcionários como consequência da crise causada pela pandemia do novo coronavírus. Ao GloboEsporte.com, Carlos Augusto Montenegro, membro do comitê executivo de futebol, confirmou que foram demitidas mais de 40 pessoas. A informação foi dada primeiramente pela Rádio Tupi.

– Foi feita uma solicitação a cada departamento para que se avaliasse a possibilidade de demissões. O presidente Nelson Mufarrej está cuidando desta questão.

O ex-presidente alvinegro informou que os membros do comitê de futebol do Botafogo se reúnem semanalmente para avaliar as ações do clube nesse momento de instabilidade. Montenegro disse ainda que não haverá redução salarial dos jogadores neste mês.

– A decisão, pelo menos, nesse mês de maio é de não reduzir. Se as coisas começarem a melhorar como imaginamos e os treinos voltarem no final de maio e início de junho, não haverá redução. Se a pandemia persistir, vamos sentar e conversar.

Montenegro explicou que não há ainda uma previsão para quitar os salários atrasados dos jogadores (CLT de março e férias de abril), mas que o clube deve pagar parte do que deve aos funcionários em breve.

– A gente tem uma previsão de tentar pagar o restante de fevereiro aos funcionários até o fim desta semana.

O GloboEsporte.com apurou junto ao Botafogo que o número de funcionários sempre foi considerado muito alto ao longo das gestões, o que estava elevando a folha salarial. As demissões, então, já eram uma necessidade antes da crise e um dos setores mais afetados foi a parte administrativa do estádio, impactada pela previsão de portões fechados por um período mais longo mesmo com a volta dos jogos.

Além das demissões, o clube ainda avalia uma revisão do orçamento. Para 2020, o Conselho Deliberativo do Botafogo aprovou proposta orçamentária de R$ 229,3 milhões. O clube já teve várias perdas de receita, como suspensão de patrocínio, renegociação com a TV e bilheteria e ainda não tem um valor exato sobre os prejuízos.

“Vamos refazer as despesas, teremos que fazer um novo orçamento para o segundo semestre”.

Outros assuntos abordados com Montenegro:

Botafogo não deve treinar em maio

– A ideia é a gente não treinar durante o mês de maio. Estão dizendo que o pico da doença vai ser até 20 de maio, mas pode ser antes ou depois. Até a curva voltar a cair e ter lugares nos hospitais, seguindo as recomendações dos governos municipal e estadual, a nossa ideia é que ninguém saia de casa.

Demora na oficialização da renovação com Marcelo Benevenuto

– Já está acordado, não precisa ter preocupação. Eu estou afirmando que já está renovado.

Segundo o ex-presidente, não há conversas com outros jogadores para renovação. Além de Marcelo, o Botafogo renovou com Kanu, Caio Alexandre e Luis Henrique, que eram as prioridades. O clube ainda abriu conversas com o lateral-direito Marcinho, mas há dificuldades nessa negociação.

Botafogo contratará alguém para o lugar de Espinosa?

– A princípio, vamos continuar nesse formato. Autuori e Renê fazem o papel de todos, de gerente, técnico, supervisor. Vamos continuar assim e avaliar mais pra frente.

Fonte: Globoesporte.com


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: