Redes Sociais

Notícias

Caio Alexandre celebra fase pessoal e do Botafogo: “Podemos chegar bem mais longe”

Publicado

em

Volante, Caio Alexandre fez gol nos três últimos jogos do Botafogo, contra Fluminense, Palmeiras e Sport. Com Bruno Lazaroni como técnico, ele tem tido mais liberdade para atacar e está aproveitando. Há gratidão ao novo treinador, mas também a Paulo Autuori.

Em entrevista coletiva na BotafogoTV, Caio Alexandre comemorou sua boa fase e a do time. O volante vê margem para crescimento. Leia abaixo os principais trechos:

Boa fase

– Momento muito importante para mim, podendo chegar na área. Sou volante, busco ser homem-surpresa, tenho feito gols e estou muito feliz. É mérito dos meus companheiros também, têm me ajudado muito e se dedicado. Busco sempre preencher bem a área, a bola sobra e temos que colocar para dentro. Busco ajudar na marcação, que é meu papel e, quando atacar, criar chances e preencher bem a área para, se sobrar, fazer o gol.

Paulo Autuori e Bruno Lazaroni

– Paulo é um grande treinador, grande pessoa, me ajudou muito. Sou muito grato por tudo que fez por mim e pelos conselhos. Bruno também é grande treinador, inteligente, está comigo no dia a dia desde os treinos de não relacionados ano passado. São duas pessoas com características diferentes e que querem o melhor para nós.

Vitórias sobre Palmeiras e Sport

– Essas duas vitórias foram de suma importância para sair da zona, respirar e pensar em voos grandes. O Botafogo tem que estar sempre no topo, tem batalha difícil contra o Grêmio e espera sair com a vitória.

Mais gols

– Tenho pisado na área bastante. Bruno (Lazaroni) conversa comigo para preencher a área, tem que ter três ou quatro lá para termos chance de gol. Não tenho preferência por posição, onde o treinador quiser me botar, tenho que desempenhar bom papel e dar meu melhor. Estou me adaptando bem a estar mais à frente, com infiltrações e passes perto do gol. É um trabalho que envolve todo mundo, como o pessoal da análise de desempenho. Fico feliz em exercer bom papel e ajudar o Botafogo.

Gratidão

– Logo após o gol contra o Sport, dei entrevista e disse que dedicava os gols para meu pai e minha mãe. Quando mais precisei, me abraçaram, abdicaram de muitas coisas por mim. Digo sempre que estou realizando um sonho, graças a eles e ao Botafogo, que me abriu as portas. Sou muito grato ao clube, trabalho todos os dias muito forte em busca de voos altos. Logo após a vitória, como entramos sempre muito focados, temos vibração forte. Esse grupo é vencedor, essa camisa é vencedora, tem que estar sempre no topo. O ambiente de vitória é maravilhoso, vestiário e clima ficam melhores, temos que pensar grande.

Parceria com Honda

– Honda é um cara sensacional, tenho aprendido todos os dias na forma de jogar, estamos cada vez mais entrosados no meio, dividindo as funções. Quando um está mais à frente, o outro está mais atrás. Estou aprendendo muito. Admiro a forma dele jogar e busco sempre tirar o melhor. A presença dele é de suma importância no meu crescimento e na minha evolução.

Evolução

– Minha ascensão, o momento que estou vivendo, é fruto de muito trabalho. Em treino de não relacionados, academia, no ganho de massa corporal com nutricionista, fisiologia e preparação física, me dedicava, em busca desse momento. Aproveitei as oportunidades e quero seguir aproveitando, porque não quero parar por aqui. Com muito pé no chão e humildade, quero seguir crescendo e ajudando.

Duelo com o Grêmio

– O Grêmio tem grande equipe, muito forte dentro de casa, sabemos a dificuldade que vamos encontrar, mas vamos muito fortes, confiança boa, queremos seguir crescendo na competição. Se Deus quiser, faremos um grande jogo e sairemos com resultado positivo.

– Quando se veste a camisa do Botafogo, a responsabilidade é muito grande de colocar o clube no topo. Tenho me dedicado com meus companheiros, têm sido importante no meu crescimento. Seguir com o pé no chão para buscar voos altos com o clube.

Estilo do time

– Bruno sempre pede para pisar na área, preencher e pressão alta para incomodar o adversário o máximo possível, tentar roubar a bola na frente e fazer o gol. Preenchimento de área tem sido importante e marcação em bloco alto também. Quando estiver em bloco baixo, defender bastante. Como ele nos diz, defender tem que ser sagrado como é atacar. Essa mescla tem me ajudado a crescer.

O que mudou

– Infelizmente, antes a bola não estava entrando, empatamos bastante no início do campeonato. Essas duas vitórias seguidas nos dão confiança e moral, ambiente vencedor, grupo jovem e trabalhador, estava incomodado com essa situação. Sabemos que podemos ir muito mais além. Essas vitórias fazem todos enxergarem que podemos chegar em lugar bem mais alto.

Ausência de Rafael Forster

– Tenho que desempenhar bom papel, independentemente da função que exercer. Tenho que estar bem e ajudar os companheiros, como todos nós da equipe. A ausência do Forster faz com que outros jogadores possam entrar, ter oportunidade e ir bem. Somos grupo muito unido, forte e queremos pensar sempre positivo, sempre em vitória.

Veja o vídeo da BotafogoTV:

Fonte: Redação FogãoNET e BotafogoTV / Foto de Capa: Reprodução – BotafogoTV


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: