Redes Sociais

Notícias

Demitido em 2014, Edilson foi escolhido melhor lateral-direito do Botafogo no século XXI: “Orgulho”

Publicado

em

Em enquete do GloboEsporte.com, jogador de 33 anos foi destaque entre torcedores alvinegros: “A certeza de que fui verdadeiro foi essa votação. Isso me deixou mais satisfeito”

Edilson vestiu a camisa do Botafogo nas temporadas 2013 e 2014 e marcou a torcida alvinegra no século XXI. Tanto que foi escolhido, em enquete feita pelo GloboEsporte.com, o melhor lateral-direito do clube desde 2001. O jogador de 33 anos, atualmente no Cruzeiro, ficou surpreso com o resultado, especialmente pela concorrência de qualidade que enfrentou no time carioca.

– Naquele período em que estive no Botafogo, principalmente em 2013, a concorrência era enorme na lateral. Poucas vezes vimos um clube ter três jogadores com capacidade de serem titulares. Eu, Lucas e Gilberto. E jogava quem estava melhor! Acho que (fui escolhido) pelo que fiz em campo, principalmente. A entrega nos jogos, que sempre foi uma característica minha…

“Consegui me destacar e me consolidar. Sei o que mostrei em campo, mas ter sido escolhido como o melhor do século XXI me surpreendeu sim e me deixou muito feliz. Tenho um carinho enorme pelo clube e um orgulho de ter vestido essa camisa”.

Edilson fez 58 jogos e seis gols com a camisa do Botafogo.

Apesar do reconhecimento da torcida, a história de Edilson no Botafogo não terminou da forma como o lateral esperava. Em 2014, ele e outros jogadores (Sheik, Bolívar e Julio Cesar) foram demitidos pelo então presidente Maurício Assumpção. O episódio foi superado, mas ainda incomoda o jogador.

– Sobre o episódio da minha saída, eu nunca vou me conformar. O presidente da época, que nem gosto de mencionar o nome, afundou o time. Me afastou junto com o Emerson, Julio e Bolívar. O que ele queria com isso? Mas na vida aprendi a não guardar rancor. Que ele siga seu caminho. Eu segui o meu e minha carreira continuou crescendo e conquistei muitos títulos.

– Se eu soubesse o que fazer para não ter sido impedido de ajudar o clube naquele momento, eu faria. Uma irresponsabilidade de um presidente que decidiu isso praticamente sozinho. Ninguém entendeu nada.

“Mas também a verdade sempre vem à tona. A maneira como saí do clube me incomoda até hoje, mas também a maioria das pessoas consegue ver agora onde estava o erro. A certeza de que fui verdadeiro foi essa votação. Isso me deixou mais satisfeito”.

Após deixar o Botafogo, Edilson passou por Corinthians e Grêmio até chegar ao Cruzeiro. Foi campeão brasileiro, da Copa do Brasil (duas vezes) e da Libertadores. O lateral conta que mantém amigos no Alvinegro, time pelo qual tem grande carinho.

– Poxa, o que mais tenho são amigos no Botafogo. Quando vou jogar no Nilton Santos é uma alegria revê-los. De longe, continuo torcendo pela recuperação do clube na questão financeira. Essa torcida fantástica merece brigar por grandes conquistas!

Fonte: Globoesporte.com


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: