Redes Sociais

Notícias

Dirigente do Botafogo alerta: se Carioca voltar agora, clubes ficarão mais 50 dias parados

Publicado

em

Enquanto Flamengo e Bangu se preparam para fazer o jogo de abertura da penúltima rodada da Taça Rio, que marca a retomada do futebol após a paralisação provocada pela pandemia de Covid-19, o Botafogo já se decidiu: não vai enfrentar a Cabofriense nesta segunda, no Nilton Santos. Assim como o Fluminense, os alvinegros não concordam em ter que jogar com menos de dez dias de treino. As atividades estão previstas para serem iniciadas neste sábado, ou seja: pouco mais de 48h antes do confronto pelo Estadual.

– O Botafogo quer jogar, terminar o campeonato no campo, mas também quer ser respeitado. Estamos prontos para jogar dia 1º e dia 4. No dia 22, estaremos treinando. O estádio vai estar fechado. Não vai ter jogo lá. Não precisa a palhaçada de mandar juiz esperar 30 minutos. Eu mando um ofício do Botafogo para a federação dizendo que a gente perdeu e eles são os grandes vencedores – afirmou Carlos Augusto Montenegro, membro do conselho gestor do clube.

Montenegro representou o Botafogo na última reunião dos clubes com a Federação do Rio (Ferj). Segundo ele, o clube alvinegro foi cobrado por não ter iniciado os treinamentos no início do mês, assim como os demais (com exceção do Fluminense).

Falta de respeito jogar com 1.300 mortes por dia

– Se quiserem que Botafogo e Fluminense joguem e não tenha judicialização, que a TV pague normalmente, que não tenha conflito, marquem as datas de 1º e 4 de julho para Botafogo e Fluminense jogarem. Se quiserem rodada dupla, a gente aceita. O que não pode é voltar antes do dia 1º, porque foram 100 dias parados. Cada meia hora é importante para o jogador se preparar. Aí, vem a discussão do outro lado “Por que o Botafogo não treinou antes?” Porque eu tive medo. Uma parte (da comunidade científica) dizia que podia treinar. Outra parte, mandava ficar isolado e tem outra coisa que ninguém fala que é a falta de respeito de você jogar com 1.200, 1.300 mortos por dia. Por isso, os outros países não tiveram jogo tão cedo – argumentou o dirigente alvinegro.

– 1.300 mortos são dez aviões que caíram. É uma falta de respeito tremenda. Flamengo e Bangu, às nove da noite, no Maracanã, sem uma alma viva na arquibancada. Estarão jogando do lado de gente morrendo no hospital de campanha. É falta de respeito.

Não estão respeitando nosso medo

Sem nenhum indício até o momento de que terão seus pleitos atendidos, Botafogo e Fluminense já se preparam para entrar com ações tanto na Justiça desportiva quanto na Justiça comum. Numa frente, pedirão o adiamento de seus jogos. Na outra, a suspensão de qualquer punição que venham a sofrer, já que o clube que não entra em campo é punido com a derrota por W.O.

Assim como o Botafogo, o Fluminense também teve seu jogo marcado para segunda-feira. Será contra o Volta Redonda, no Maracanã. Os tricolores também estão dispostos a não entrar em campo. O clube ainda não confirmou a data para início dos treinos. Aguarda o resultado dos exames médicos, previsto para esta quinta.

– A gente preferiu continuar isolado, continuar não treinando. Aí, agora, resolvemos voltar, fizemos os testes. Os resultados começaram a sair. Tivemos cinco contaminados. Tudo bem que são assintomáticos, mas estão chegando ainda os resultados da comissão técnica, dos funcionários e dos familiares. Estamos doidos para terminar o campeonato e respeitar os clubes que estão disputando o campeonato, mas eles não estão respeitando o nosso medo – completou Montenegro:

– Algumas perguntas que faço: eles querem terminar rápido para quê? Ficar mais 50 dias parado esperando os outros Estaduais terminarem? Por que o Rio está fazendo isso e todas as outras federações não fizeram? Só o Rio está certo e todos estão errados? Mas não me respondem.

Fonte: Extra Online / Foto de Capa: Vitor Silva / Botafogo


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: