Redes Sociais

Notícias

Dirigente revela cota mínima para entrar na Botafogo S/A e aposta que investidores terão retorno: “É saudável”

Publicado

em

Como fazer para investir na Botafogo S/A? Essa pergunta é uma dúvida de diversos botafoguenses e foi respondida pelo ex-presidente Carlos Augusto Montenegro, em entrevista à TV Folgada. O dirigente explica que não é possível entrar com cotas baixas, mas aposta que o negócio será vantajoso também para os investidores.

– Tem muita gente que me pergunta como faz para ser investidor, colocar R$ 1 mil, R$ 2 mil. Queria que todos fossem, mas há regras da CVM, que quando faz empresa tem fundo para negociar com credores, tem cota mínima, que hoje está em torno de R$ 1 milhão, R$ 1,5 milhão. Hoje, tem pessoas que querem ajudar, mas não têm condição. Em tes, poderiam se juntar e fazer. Não é porque é o Botafogo não, é um investimento saudável. Na hora que zerar a dívida, com essa garotada toda talentosa que vem da base, isso vai dar retorno aos investidores. Vai tirar a Ferrari da lama, disputar títulos e dar grana aos investidores – acredita Montenegro.

O dirigente citou o exemplo de recuperação do Flamengo para ressaltar que o Botafogo pode se reerguer em breve, mesmo com a pandemia do novo coronavírus.

– Eles arrumaram sem S/A, vão precisar um dia. Temos que bater palma, o trabalho foi muito bom nos últimos sete anos. Chegou ano passado e ganharam tudo. Não sei se o nosso trabalho vai demorar sete anos, mas tem que ser feito. Senão, vamos continuar disputando rebaixamento. Não tem mágica. Você precisa ter dinheiro novo para quitar as dívidas. Não dá para receber dinheiro da TV e ele já vir todo penhorado. Tem que limpar isso, fazer entrar e ser bem usado, pagar salários em dias, fazer contratações. Se não conseguir, quando vender jogador já vem com tudo bloqueado. Isso é o pântano. Tem que tirar o carro de lá, só consegue com dinheiro novo.

– Tem frase que dizem que “tem coisas que só acontecem com o Botafogo“. Quando decidiu fazer a S/A em julho do ano passado, o que acontece? Uma pandemia. Na hora que vai puxar a Ferrari, parou o mundo todo. Mais um obstáculo, mas vamos conseguir passar. Saindo clube-empresa esse ano, vamos ser vitoriosos. Nossa meta primeiro é terminar esse Estadual, continuar com a Copa do Brasil e fazer um Campeonato Brasileiro com dignidade, além de finalizar a S/A – disse.

Sobrecarga atual e vontade de voltar a ser torcedor

Montenegro não vê a hora de voltar a ser torcedor. Ele admite que está sobrecarregado com o Botafogo, mais do que planejava, mas não quer deixar herança ruim para o clube-empresa. Confira outros tópicos da entrevista:

– Decidi que não seria mais presidente, mas ajudo as pessoas sérias, como o Nelson (Mufarrej). Em paralelo apareceu um estudo encomendado pelos irmãos (Moreira Salles) com a EY no sentido de virar clube-empresa. Fizeram comissão com 12 pessoas, fui convidado, projeto está quase pronto, está sendo finalizado. Paralelamente, a VP de futebol não estava legal, fizemos o Comitê.

– Estamos em um embalo grande, muito trabalho com a finalização da S/A, em paralelo houve a pandemia e essa confusão das pessoas quererem voltar a jogar futebol de qualquer maneira. Não é que eu vá abandonar, mas é hora de ficar nas cadeiras e arquibancadas, assistindo jogos e participando menos. Na hora que profissionalizar, vai ter gente ganhando para fazer isso, estando lá no dia a dia. Tenho tido muito trabalho, não esperava isso, esperava ser mais focado na S/A. Quando fizemos comitê para tocar futebol, virou uma loucura pela quantidade de temas que temos que fazer com cuidado para não deixar herança ruim para a S/A. Ao mesmo tempo, temos que tomar decisões, porque não podemos entrar enfraquecidos no Campeonato Brasileiro.

– No futebol, as pessoas só querem saber dos acertos, os erros debitam na conta dos outros. É muito difícil, você contratar 20 pessoas no início de uma temporada, é quase impossível todos darem certo. Se tiver média meio a meio, já erga as mãos para os céus. Tem jogador que você não espera e dá certo, tem jogador que se contunde, futebol é ciência complicadíssima.

– A torcida tem salvo a gente. Foi muito importante para não ser rebaixado e para a vinda do Honda. Quem tem salvo o Botafogo é a torcida.

– Meu sonho é voltar para a arquibancada, ver time melhor, forçar acionistas a cobrar os profissionais. Quero ir até o fim da minha vida com esse título de presidente eterno, junto com a torcida.

Fonte: Redação FogãoNET e TV Folgada / Foto de Capa: Reprodução / YouTube


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: