Redes Sociais

Notícias

Em meio à turbulência no Botafogo, Montenegro afirma: “O clube está falido”

Publicado

em

Clube vive dia movimentado após derrota para o Cuiabá, declaração polêmica de Felipe Neto sobre “falência inevitável” e demissão do técnico Bruno Lazaroni

O Botafogo vive dia turbulento depois de perder para o Cuiabá no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil na última terça-feira. Após declaração polêmica de Felipe Neto e demissão do técnico Bruno Lazaroni, o membro do comitê executivo de futebol Carlos Augusto Montenegro convocou a imprensa para uma entrevista coletiva, falou em “vontade de sair” e afirmou que “o clube está falido”.

– Eu já estava com vontade de sair, mas agora eu não posso, pois seria covarde. Poderia desmarcar essa entrevista, mas preferi fazer. Essa será uma entrevista histórica, pois será a última que pretendo fazer. A ideia do comitê preservou algumas pessoas no Botafogo, quem mais aparecemos somos eu e Rotenberg. Coloco a cara e acabo pagando por isso, mas não vou mudar com 66 anos. Está na hora de eu sair, pois está me fazendo mal – afirmou Montenegro.

“As pessoas não entendem que o clube está falido, que não tem dinheiro para pagar água e luz, ficam pedindo Luxemburgo, Abel, contratações, mas não sabem que subimos alguns atletas na marra, a própria efetivação do Bruno foi por falta de dinheiro”

Sobre a S/A, o dirigente explica que o projeto não acabou. De acordo com o orçamento montado, o clube contava com R$ 126 milhões dos irmãos Moreira Salles, mais R$ 54 milhões captados pelo ex-líder do plano de negócios Laércio Paiva. Sendo assim, faltavam R$ 70 milhões para o plano ser colocado em prática. Montenegro diz que o objetivo não acabou, mas que não existe otimismo. O chamado “Projeto 1” esfriou, mas o “Projeto 2” segue a todo vapor, começando do zero.

– A ideia era conseguir dinheiro novo. Isso começou ano passado com o estudo da Ernst & Young, bancado pelos irmãos, depois surgiu a ideia de montar um plano para arrecadar dinheiro para pagar as dívidas e também investir no time. Junto com o plano surgiu o Laércio Paiva, uma pessoa envolvida já com o clube e que ajudou milimetricamente a levantar todos os credores do Botafogo. Aí, formaram um grupo que foi pautado por tentar salvar o Botafogo de qualquer maneira, nunca se falou em política.

– Montamos um orçamento, uma proposta para atrair investidores. Viajei no fim do ano passado, fiquei três meses fora, as coisas andaram. Foi contratada uma empresa especializada, que referendou toda a parte da dívida, isso a gente tem na ponta do lápis. Apareceram os irmãos, que queriam pilotar isso, ofereceram metade mais 1 (R$ 126 milhões). Essa empresa não tinha experiência para conseguir o resto. Quem ficou com esse papel acabou sendo o Laércio e ele fez bem, mas enfrentou problemas. Primeiro, a pandemia e, segundo que, ele encontrou alguns botafoguenses que já ajudaram no passado e não quiseram. O Laércio conseguiu R$ 54 milhões e empacou. O projeto não acabou, mas não estou otimista. Pode ser que amanhã apareçam os R$ 70 milhões – explica Montenegro.

Veja detalhes da coletiva:

Felipe Neto e a falência

– O próprio Felipe Neto, que eu gosto muito, se comprometeu a botar R$ 3 milhões e depois desistiu. Tentaram falar com ele por um mês e ele não retornou. Não tem problema, o dinheiro é dele e ele põe se quiser. Pode acreditar em um momento e desacreditar em outro. A única coisa que ele fez errado, na minha opinião, foi incendiar um processo que não tinha nada a ver, foi ele misturar uma derrota pro Cuiabá com a S/A. Achei isso covarde. Ele colocou uma informação falsa, como se o comitê tivesse mudado o valor para investir. Pelo contrário, o comitê diminuiu o custeio, fez uma folha que eu considero ridícula pra ajudar. Eu já fiquei nervoso algumas vezes por causa de Botafogo e o Felipe Neto ficou nervoso. Ele falou do comitê e eu me senti atingido.

– O Botafogo está falido, toda receita está penhorada. Felipe Neto está omitindo a verdade dizendo que vai chegar à falência. Está falido. Se não fosse a torcida, se não fosse o comitê, se não fosse a ajuda de algumas pessoas, o clube já estava falido. O que estamos tentando é achar dinheiro novo para tirar o clube da falência.

– Podia estar apenas chateado em casa, mas não, estou botando a cara, botando dinheiro, a torcida me chama de presidente eterno, estou tentando ajudar. Algo me diz que preciso fazer alguma coisa para ajudar o Botafogo a sair da falência. Quando eu tentava devolver a sede do Botafogo, o Felipe Neto não tinha nascido. Vamos falar sério, arregaçar a manga, ajudar o clube. Eu atrapalho e ajudo, mas estou tentando.

“Eu perdoo o Felipe Neto, ele me atingiu violentamente pelas costas, mas foi um desatino de um torcedor. Sem razão. Ele mentiu, falou algo sem pé nem cabeça”

Derrota para o Cuiabá

– Estou arrasado de ter jogado mal e perdido para o Cuiabá, mas temos que levantar a cabeça e seguir em frente. O jogo lá será em campo neutro, temos que tomar atitude para devolver com juros na semana que vem. São mais de R$ 3 milhões em jogo para um clube falido. A falta de ânimo, a mesma escalação, isso me incomoda. Ontem, não teve nada de diferente, foi patético.

Fonte: GE / Foto de Capa: Vitor Silva – Botafogo


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: