Redes Sociais

Colunas

Em menos de dois meses, Bota perde três protagonistas e precisa se reinventar

Publicado

em

A temporada do Botafogo vem sendo caracterizada pela superação e a cada dia que passa isso vai ficando ainda mais evidente, principalmente com as adversidades que a equipe vem sofrendo dentro e fora de campo.

Depois de passar de forma brilhante pela Pré-Libertadores, o time perdeu, em menos de dois meses, três protagonistas do elenco: Sassá, Montillo e Camilo.

Sem clima, Sassá foi para o Cruzeiro

Artilheiro do Botafogo na temporada passada, Sassá, ao lado de Roger, era considerado uma das grandes apostas do clube para uma boa campanha na Libertadores. Porém, a coisa não andou como todos desejavam. Depois de alguns problemas disciplinares, ele acabou afastado do elenco e, mesmo sendo perdoado, voltou a sair da linha e ficou sem clima. Com proposta do Cruzeiro, acertou sua saída do Alvinegro.

Lesões vencem a batalha contra Montillo

Principal contratação para a temporada, Montillo chegou com status de estrela e foi recebido com grande festa em General Severiano. Vindo do futebol chinês, ele teve que se readaptar ao futebol brasileiro e demorou para entrar em forma. Quando conseguiu, começou a sofrer com problemas musculares e não conseguiu uma sequência no time. A pressão pessoal, fez com que o argentino tomasse a decisão de se aposentar, frustrando os alvinegros.

Camilo perde espaço e resolve ir para o Inter

Destaque do Botafogo na temporada passada e, é claro, um dos responsáveis pela classificação do clube para a Libertadores, Camilo não repetiu a mesmo rendimento em 2017. Ao lado de Montillo, era considerado um dos pilares da equipe de Jair Ventura, mas a dupla não rendeu o esperado. Atuando sozinho, ele se destacou, principalmente na vitória por 2 a 0 contra o Atlético Nacional-COL, fora de casa. Porém, depois disso caiu de produção, perdeu espaço e resolveu aceitar uma proposta do Internacional por não se sentir mais importante no clube.

Sem os três, principalmente Montillo e Camilo, o Botafogo vai precisar se reinventar taticamente. Mesmo com as chegadas de Marcos Vinícius, Leo Valencia e Brenner, o time perde qualidade na armação das jogadas, mas, por outro lado, ganha velocidade no ataque.

– São dois jogadores que fazem falta, mas por motivos diferentes não estão mais conosco. Nos ajudaram muito, vão fazer falta, mas não fazem mais parte. Cabe a nossa comissão jogar diferente sem os dois. Vida do treinador é dinâmica – disse Jair Ventura.

O Botafogo vai se reinventando e mostrando que tem força para superar mais uma adversidade. Muito vivo nas três competições que disputa, o time segue firme e conta com a meritocracia de Jair Ventura, que vem dando certo. Muito certo!

Fonte: Globo esporte


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: