Redes Sociais

Notícias

Está em crise, chama o Galo! Desde 94 sequência é de seis triunfos

Publicado

em

Apesar do Botafogo não estar apresentando um bom futebol, toda vez que enfrentamos o Galo, pelo menos nos últimos 25 anos, o torcedor vai para o jogo com a confiança acima do normal. Também não poderia ser diferente diante desse retrospecto que apresentamos. Veja os detalhes dos principais confrontos entre Botafogo x Atlético.

O Botafogo não vive bom momento. Se a crise por salários atrasados foi amenizada na sexta-feira com o pagamento da folha de maio e outras pendências referentes a premiações e imagem, os resultados não têm aparecido após a pausa da Copa América. Não venceu nem marcou gols no período. Se Galvão Bueno cunhou a expressão “chama o Chile” ao se referir ao adversário como o ideal para fases negativas da seleção brasileira, o botafoguense pode brincar com o “chama o Galo”.

Rival da próxima quarta-feira, pelas oitavas de final Copa Sul-Americana, o Atlético-MG não vence o Botafogo em um mata-mata desde 1994, quando levou a melhor nas quartas de final do Campeonato Brasileiro. Venceu por 2 a 0 em Belo Horizonte e perdeu por 2 a 1 no Rio.

Na sequência, os times fizeram seis confrontos eliminatórios, quatro pela Copa do Brasil e dois pela Sul-Americana. Superou o Galo em todos. Confira a série abaixo:

2007: virada na raça

Pelas quartas de final da Copa do Brasil do ano em questão, o Botafogo de Dodô e companhia encantava pelo futebol vistoso, mas chegou para a partida decisiva contra o Galo de cabeça cheia pela polêmica derrota para o Flamengo na decisão estadual, nos pênaltis e disputada quatro dias antes.

Após 0 a 0 em Minas, o Botafogo foi para o intervalo em desvantagem – gol de Éder Luís -, mas rapidamente virou. André Lima, no primeiro minuto do segundo tempo, e Alex, aos 10, garantiram a vitória. No fim, os atleticanos reclamaram muito de pênalti não marcado em Tchô, e jogadores e membros da comissão técnica foram para cima de Carlos Eugênio Simon. Em vão. Deu Fogão.

2008: dose dupla

O filme se repetiu no ano seguinte. Novamente em maio, outra vez nas quartas de final e também pela Copa do Brasil. Os placares também não tiveram grandes alterações. Em Belo Horizonte, não houve gols. No Nilton Santos, o Glorioso voltou a fazer dois, mas desta vez não sofreu.

Massacre no Mineirão em agosto

Em agosto do mesmo ano, desta vez pela primeira fase da Copa Sul-Americana, o Glorioso fez estrago. No Nilton Santos, com os reservas, venceu por 3 a 1. Em Belo Horizonte, com golaços de Lúcio Flávio (dois) e Jorge Henrique, goleou por 5 a 2 – Carlos Alberto e Leandro Almeida (contra) completaram a conta botafoguense. Lenílson descontou para o Galo.

2011: mais uma vitória internacional e freguesia

O Botafogo tirou o Atlético-MG da primeira fase da Sul-Americana 2011 com vitória que confirmava a freguesia. Enfrentaram-se três vezes entre os dias 10 e 23 daquele mês de agosto. No primeiro, no Ipatingão, vitória por 2 a 1, com gols de Herrera e Maicosuel – Richarlyson descontou. Dez dias depois, no Nilton Santos, pelo Brasileiro, triunfo por 3 a 1 (Felipe Menezes – dois – e Elkeson. André fez o dos mineiros). A classificação veio com um magro 1 a 0, mais uma vez com Herrera marcando (veja abaixo).

*Vale lembrar que em 1993, na semifinal da Copa Conmebol, competição internacional disputada nos mesmos moldes da Sul-Americana, o Botafogo também eliminou o rival. Perdeu por 3 a 1 em Belo Horizonte, mas avançou à decisão com 3 a 0: gols de Sinval, Rogério Pinheiro e Eliel.

2013 e 2017: vitórias elásticas no Rio resolvem

Em 2013, o Botafogo voltou a abrir o confronto com vitória, desta vez elástica. Mesmo sem Seedorf, o Glorioso fez 4 a 2 no Maracanã com show de Vitinho, autor de dois gols – Rafael Marques e Lodeiro fizeram os outros. Em BH, o Galo ficou em vantagem por duas vezes, mas Rafael, outra vez, e Dória garantiram o empate (2 a 2) e a vaga nas quartas de final da Copa do Brasil.

Quatro anos depois, o Galo enfim venceu o Botafogo em um dos dois jogos do confronto. Cazares fez o único gol do triunfo atleticano. No Rio, porém, o Glorioso respondeu com 3 a 0, gols de Carli, Roger e Gilson, e conquistou a vaga na semifinal.

Globoesporte.com


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: