Redes Sociais

Notícias

Federação e Associação dos Treinadores repudiam punição e prestam apoio a Paulo Autuori

Publicado

em

Federação Brasileira dos Treinadores de Futebol publicou na noite deste sábado uma mensagem em repúdio à punição imposta pelo TJD-RJ ao técnico Paulo Autuori, do Botafogo, por ter feito críticas à Federação do Rio de Janeiro.

Na carta, intitulada “Repúdio à mordaça!”, a FBTF criticou a medida do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio que foi contra um dos preceitos mais importantes da democracia, a liberdade de expressão e colocou seu departamento jurídico à disposição para auxiliar o técnico botafoguense.

Depois da suspensão preventiva de 15 dias do TJD-RJ, o Botafogo recorreu ao STJD e conseguiu a liberação de Paulo Autuori neste domingo. Porém, como medida de protesto, o treinador alvinegro não comandou a equipe contra a Cabofriense, missão que ficou a cargo de seu auxiliar, Renê Weber.

ABTF também se pronuncia

Por meio de um vídeo, a Associação Brasileira de Treinadores de Futebol (ABTF) também se pronunciou. Fernando Pires, presidente da entidade, prestou solidariedade a Paulo Autuori e disse que a punição imposta pelo TJD-RJ foi uma “arbitrariedade”.

Leia a íntegra da carta da FBTF:

A FEDERAÇÃO BRASILEIRA DOS TREINADORES DE FUTEBOL – FBTF – vem através desta nota repudiar toda e qualquer ação contra a liberdade de expressão, dentro e fora das 4 linhas de jogo. Temos acompanhado os desdobramentos após as declarações do Treinador do Botafogo, Paulo Autuori, que concedeu uma entrevista ao G1 e disse ser contra o formato do reinício do futebol no estado. Segundo a procuradoria do TJD-RJ, Paulo Autuori “ofendeu e denegriu a imagem da FERJ e de seu Presidente”. O Treinador foi punido em caráter liminar pelo TJD-RJ afastando-o por 15 dias das competições.

Ao escrevermos esta nota de repúdio, tomamos conhecimento de que o STJD está concedendo ao Treinador Paulo Autuori uma liminar para que ele exerça sua profissão à beira do campo já neste domingo contra a Cabofriense. Vivemos em um país democrático onde a justiça atua com a força da lei. Entendemos que quem se sentir ofendido, injustiçado ou tiver a honra ferida, que mova uma ação por danos morais contra seu agressor, neste caso específico, fora da esfera esportiva. Julgar e punir Paulo Autuori “dentro do campo de jogo” sem dar-lhe o amplo direito à defesa, exigindo o imediato cumprimento da pena prejudica não somente ao Treinador, mas ao Botafogo e ao espetáculo. Isso não nos parece justo, não faz bem ao Futebol, penaliza o torcedor e a competição em si.

Usufruir de um “Poder” para fazer a acusação, julgar, executar a pena e calar quem se opõe às suas ideias, contrasta da “Autoridade” que se conquista através da didática do exemplo. Em um momento único, em que o mundo se sujeita ao medo, à insegurança e ao exercício da adaptação, seria mais inteligente se as Federações espalhadas pelo Brasil dessem voz também a quem faz o Futebol acontecer dentro das quatro linhas. Treinadores, atletas, todo staff técnico, árbitros e imprensa, afinal todos fazemos parte do jogo. O diálogo e o respeito mútuo são os caminhos a serem seguidos. Decisões isoladas sem ouvir e respeitar a decisão de todos os envolvidos até a ponta do processo chamado futebol, é caminhar na direção contrária do sucesso que o futebol brasileiro nos conduziu até aqui. Promover a intimidação, provocar o medo e amordaçar quem faz o futebol é a própria involução da bola. Repudiamos esse retrocesso!

A FBTF coloca seu departamento jurídico à disposição do conceituado colega e Treinador de Futebol, Paulo Autuori para apoio e defesa de seu (nosso) interesse junto a esta causa. Reiteramos o REPÚDIO quanto à acusação, julgamento e execução da pena ao colega que tem no meio em que atua, o respeito e a admiração dos Treinadores de Futebol e desta Federação.

Fonte: Redação FogãoNET / Foto de Capa: Reprodução


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: