Redes Sociais

Notícias

Flavio Tenius critica arbitragem em derrota do Botafogo e questiona VAR: “É difícil de entender”

Publicado

em

Pênalti marcado no último minuto foi determinante para derrota da equipe e o retorno à zona de rebaixamento; essa foi a última coletiva antes de passar o bastão para Ramón Díaz

A derrota do Botafogo por 1 a 0 para o Bahia deixou o clube na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Porém, o revés em Salvador veio com bastante polêmica. O pênalti marcado por Jefferson Ferreira de Moraes no último lance do jogo foi apitado de maneira errada, segundo Sandro Meira Ricci. Apesar do árbitro de vídeo chamar o árbitro de campo para revisão, ele manteve a decisão, o que gerou revolta em Flavio Tenius.

O técnico interino do Botafogo, em sua última noite à frente da equipe antes da chegada de Ramón Díaz, criticou o juiz na entrevista coletiva após o jogo. Ele ressaltou a opinião de Sandro Meira Ricci e lembrou que outros erros já aconteceram no campeonato até mesmo com outros times, mas sem citar exemplos.

– Primeiro, eu queria ser bem claro e dizer que não houve pênalti. Isso é uma coisa que tem acontecido muito. Não é minha opinião. O juiz teve oportunidade de ir ao VAR e deu um pênalti que não houve. É difícil de você entender essa presença do VAR. É uma tecnologia que veio para ajudar, porque parece que os árbitros não conseguem… Porque foi muito claro. Não sou eu que estou falando. Um árbitro de Copa do Mundo (Sandro Meira Ricci) fez a colocação de que não houve pênalti.

– Então, isso aconteceu algumas vezes com o Botafogo e também com outras equipes. Aconteceu conosco hoje, mas acontece isso toda hora. Não sei a dificuldade que os árbitros têm de olhar uma coisa que não existiu e confirmar o pênalti. A gente fica triste, porque, pelo menos, um pontinho iria ajudar nesse confronto direto com o Bahia, mas vida que segue.

Com o resultado, o Botafogo caiu para a 17ª posição do Campeonato Brasileiro, com 20 pontos. A próxima partida do clube será contra o RB Bragantino pela 21ª rodada da competição na segunda-feira, 16, às 20h (de Brasília), no Nilton Santos.

Confira outros temas da entrevista coletiva de Flavio Tenius:

Conversa com Saulo no intervalo

– Eu passei para ele como vi o primeiro tempo. Ele estava fazendo um jogo muito tranquilo. Realmente, nesse lance, ele se atrapalhou um pouco. O que eu passei para ele, é o que eu passo sempre. A conversa sempre existe. Não é porque eu estou dirigindo a equipe, mas estou sempre de olho neles.

– Ele estava há dois anos sem jogar. Não é mole você ficar um tempão assim sem jogar. A situação no campeonato é difícil. Achei que ele fez um jogo tranquilo. Um ou outro errinho. Realmente, nesse lance, ele errou, mas eu disse pra ele que levantasse a cabeça e seguisse no jogo, porque o jogo estava bem tranquilo. A gente confia muito nele.

O que achou do jogo

– Vi um jogo de muita marcação. O Bahia também, praticamente, não teve chances de gol. Nós tivemos mais três oportunidades. Um bom chute do Nazário no primeiro tempo, no final uma bola do Kalou, que não foi tão clara que nem essa. Foi um jogo de marcação. A gente tentou. Sabia que seria um jogo difícil, mas conseguimos marcar bem e realmente tivemos dificuldade na frente, mas isso é do campeonato difícil que a gente disputa. O Brasileiro é um campeonato muito difícil e a gente está em busca de uma melhor sequência na competição.

Contato com Ramón Díaz

– Hoje esteve aqui no estádio um auxiliar do Ramón Díaz. Ele viu a partida, mas nós não tivemos tempo de conversar ainda. Agora, essa semana, a gente vai trocar ideia com calma. Eu e toda a comissão técnica estaremos abertos e prontos para passar tudo que ele quiser saber e tudo que interessar, porque temos uma semana para preparar para o jogo contra o Bragantino.

Como entrega o time a Ramón Díaz e o que pode melhorar?

– Muitas coisas podem melhorar. Eu entrego uma equipe vibrante que buscou a vitória o tempo todo nos três jogos. Isso é meio caminho andado. Isso não pode faltar em momento algum. Eles estão prontos para rever essa situação. Agora, com o novo comandante, ele pode ter certeza que vai ter um grupo que só pensa em reverter essa situação. Porque é um grupo que fez bons jogos e, infelizmente, não conseguiu vencer. O que ele vai encontrar é uma equipe que vai brigar até o fim para tentar reverter para buscar coisas melhores na competição.

Fonte: GE / Foto de Capa: Vitor Silva – Botafogo


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: