Redes Sociais

Colunas

Gatito não vê a hora de se apresentar ao Botafogo

Publicado

em

Contratado para ser o goleiro do Botafogo na decisiva primeira fase da Copa Libertadores, Gatito Fernández não vê a hora de se apresentar na próxima quarta-feira e começar a pré-temporada. Aos 28 anos, o paraguaio sabe que terá uma grande responsabilidade pela frente, principalmente por atuar em uma posição de destaque no clube, que teve Sidão muito bem em 2016 e ainda conta com o ídolo Jefferson, recuperando-se de cirurgia no cotovelo.

– É um responsabilidade muito grande substituir o Sidão e saber que tem o Jefferson como grande ídolo do clube. Tenho que procurar fazer o melhor possível para corresponder. Chego bem, sem lesão e pronto para fazer um grande ano e ajudar o Botafogo.

Do Paraguai, onde passou as festas do fim de ano ao lado dos familiares, Gatito conversou por telefone com o GloboEsporte.com e se mostrou muito animado com a chance de defender o Botafogo, que, segundo ele, é muito conhecido em seu país e tem tudo para passar pelo Colo Colo, adversário de estreia na Libertadores. A motivação do goleiro é ainda maior ao vislumbrar o duelo seguinte, possivelmente contra o paraguaio Olimpia.

Após boas apresentações com a camisa do Figueirense em 2016, ele assinou contrato de dois anos com o Botafogo e chega cercado de muita expectativa.

Oportunidade no Botafogo

– É uma oportunidade muito bonita em um clube muito grande. No Paraguai as pessoas estão felizes com isso. Aqui o Botafogo é muito conhecido. Fico muito contente. Ano passado não foi um ano muito bom para o Figueirense, mas no pessoal foi. Consegui me destacar. Acho que isso foi fundamental para ter essa chance no Botafogo.

Colo Colo na estreia da Libertadores

– Um dos grandes do Chile, mas o Botafogo tem muita chance de passar de fase. Tenho certeza que vamos conseguir. Poderemos pegar o Olimpia depois. Um time aqui do Paraguai e que conheço muito bem. Além disso, seria muito especial para mim, que sou torcedor do Cerro Porteño (risos).

Elenco do Botafogo

– Até agora acompanhei a contratação do Montillo, que tem muita experiência e vai ajudar. Quando estava acertando, o Salgueiro me falou muito bem do grupo e do clube.

Relação com Gato Fernández (pai e ex-goleiro)

– Nós conversamos bastante. Ele sempre me passa o que acha dos meus rendimentos nos jogos, nos treinos… Sempre está me cobrando e isso acaba me ajudando muito. É um exemplo para mim e me conhece bem. Ele acompanha o futebol brasileiro e me dá dicas dos jogadores que vou enfrentar. A forma com que eles jogam, por exemplo.

Rio de Janeiro

– Conheço o Rio de Janeiro de passagem dos jogos que fiz, mas nunca tinha pensado em morar. É uma cidade linda e tenho certeza que vou gostar muito.

Fonte: globoesporte.com.br/botafogo


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: