Redes Sociais

Colunas

Gilson é o líder em assistências no Botafogo

Publicado

em

Sassá é o artilheiro do Botafogo em 2017 mesmo sendo reserva, e do banco também vem o garçom alvinegro na temporada. Ou melhor, os garçons. Autor de duas assistências na vitória por 3 a 1 no Clássico Vovô da semifinal da Taça Rio, Gilson chegou a ser o líder isolado do quesito, mas viu Guilherme empatar a disputa com o passe para o gol de Sassá. Os dois têm, cada um, quatro serviços prestados aos companheiros. A diferença é que o lateral-esquerdo disputou menos partidas, ou seja, é mais eficiente.

O duelo com o Fluminense foi apenas o oitavo jogo de Gilson com a camisa do Botafogo, o que lhe dá uma média de 0,5 assistência – isto é, uma a cada duas partidas –, enquanto Guilherme já entrou em campo 13 vezes e tem média de 0,30. O lateral, que já foi garçom de Bruno Silva, Roger, Igor Rabello e Dudu Cearense, se mostrou surpreso com a liderança no quesito.

– Não sabia. Estou feliz. Eu me cobro muito nessa função, até por ser um lateral. Espero, quem sabe, quando tiver mais oportunidades nos próximos jogos estar contribuindo com mais assistências. (…) É um clássico, independente de estar jogando na equipe A ou B, estávamos concentrados, pensando em ganhar o jogo e classificar para essa final da Taça Rio. Estou muito feliz com a minha evolução. Sempre com humildade e entrega, espero estar melhorando sempre.

Diferentemente da lateral direita, posição mais carente atualmente no elenco por conta das lesões, a ala oposta do campo vai rendendo boas opções. Ano passado teve Diogo Barbosa e Victor Luis, que estavam tão bem que Jair Ventura deu um jeito de encaixar os dois na equipe. Reforço para esse ano e reserva imediato do setor, Gilson tem entrado com destaque e se mostrado uma arma nas bolas paradas. Com veia mais ofensiva – já marcou até um gol, ele vê espaço para reeditar a dobradinha da alas no lugar do hoje lateral do Cruzeiro.

– (Jair) Não conversou (com ele). Não treinamos nessa função ainda, mas se precisar estou à disposição. Já joguei nessa posição em outros clubes, atuando um pouco na linha da frente também, dando suporte para o lateral-esquerdo. Se precisar, vou estar sempre com pensamento de ajudar o clube – afirmou.

O Botafogo se reapresentou na tarde desta segunda-feira, no Nilton Santos, para o último treino antes da viagem para a Colômbia. O Alvinegro embarca na manhã dessa terça-feira, e Jair terá que escolher ainda jogadores que vão ficar no Rio e outros que irão voltar para completar o elenco para a final da Taça Rio, no próximo domingo, contra o Vasco. Sem saber em qual dos grupos estará, Gilson não escolhe quais partidas disputar e disse encarar qualquer desafio.

– Não, ainda não. Queria ter, mas ninguém tem a confirmação ainda. Deve sair apenas amanhã, mas estamos confiantes, né? Se estiver na relação, ficarei muito feliz. Se não estiver também o pensamento vai ser positivo, com os companheiros para que eles consigam um bom resultado lá. (Viagem) É um pouco desgastante sim, mas nós queremos jogar. Temos todo o suporte necessário extra campo para poder recuperar e entrar nos jogos em condições boas de realizar uma boa partida. Viajando e tendo que voltar, estou aí à disposição.

Fonte: globoesporte.com.br/botafogo


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: