Redes Sociais

Notícias

Heber Roberto Lopes “opera” novamente o Botafogo.

Publicado

em

Quem estava no Nilton Santos teve a nítida impressão que a expulsão havia sido justa mas, após vermos as imagens, não houve a falta. Marinho escorrega e depois faz a sua presepada de sempre. Esses lances que são apurados posteriormente e que claramente o jogador, de forma proposital, simula uma situação inexistente, deveria ser punido. Temos diversos exemplos como esses do Gabigol dos Mulambos e Deyverson, do Palmeiras. A impunidade faz esse tipo de atitude valer à pena para continuar simulando faltas inexistentes.

O Botafogo teve o lateral-esquerdo Gilson expulso aos 25 minutos do segundo tempo contra o Santos, na manhã deste domingo, no Nilton Santos. O vermelho aplicado a ele, na visão do comentarista de arbitragem do Grupo Globo, Sandro Meira Ricci, foi injusto.

Na Central do Apito, o ex-árbitro disse que Gilson não fez falta em Marinho, do Santos. O atacante do time paulista teria escorregado. O árbitro Heber Roberto Lopes não entendeu assim e deu o segundo amarelo ao lateral do Botafogo, que deixou a equipe com 10.

– Ele escorrega na hora do drible antes de qualquer contato. Não vejo falta, não. Foi mais o escorregão. Depois o Marinho faz pressão em cima do árbitro. Acaba tomando o segundo amarelo o jogador do Botafogo. Acho que ele escorregou antes de qualquer contato – disse Ricci.

A essa altura, o Santos tinha 10 em campo. O zagueiro Lucas Veríssimo foi expulso aos 3min da segunda etapa, ao fazer falta dura em Gilson e impedir contra-ataque. O defensor santista já tinha amarelo.

globo.com


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: