Redes Sociais

Notícias

Herói do alívio contra a Chape em 2018, Luiz Fernando torce por repeteco no Botafogo

Publicado

em

Atacante afirma que duelo na Arena Condá no ano passado foi cercado de tensão e faz fé: “Tomara que o desfecho seja o mesmo”

Botafogo e Chapecoense fazem duelo decisivo nesta quarta-feira que parece um dèja-vú em relação ao do ano passado. O mês, novembro, é o mesmo. O palco também: a Arena Condá. As semelhanças não param por aí. Os cariocas lutam contra o rebaixamento, e os catarinenses estão no Z-4.

A rodada agora é a 35ª. Em 2018, foi a 34ª. Mas há alguém especialmente interessado num repeteco: o meia-atacante Luiz Fernando. No ano passado, ele fez o gol de uma vitória (1 a 0) que, àquela altura, praticamente livrava seu time da degola. Vencer a Chape nesta quarta representa o mesmo alívio.

Otimista, Luiz ataca de jornalista e arrisca que manchete gostaria de ler após o apito final em Chapecó: “Com grande atuação, Botafogo vence a Chapecoense”.

– Lembro desse jogo, foi muito tenso, como deve ser o de quarta. Tive a felicidade de aproveitar bem a oportunidade e fazer o gol da vitória. Tomara que o desfecho desse ano seja o mesmo – afirmou o camisa 9.

Diferentemente de 2018, o atacante não deve ser titular nesta quarta. Com três gols em 50 jogos na temporada, Luiz Fernando gostaria de ter contribuído mais com os gols em 2019, mas explica que tem exercido funções diferentes em prol de ajudar o coletivo.

– Queria ter ajudado mais com gols e assistências, mas dei minha colaboração de outras formas. Em algumas partidas, fiquei muito preso ajudando na marcação ou tinha uma função diferente da que estou acostumado, tendo que receber a bola de costas para a marcação. Sempre entrei em campo para ajudar da forma como o time precisar.

O Botafogo entra em campo às 19h30 (de Brasília) para enfrentar a Chapecoense, pela 35ª rodada do Brasileirão.

Confira abaixo mais do papo com Luiz Fernando:

A vitória contra a Chapecoense em 2018 praticamente livrou o Botafogo das chances de rebaixamento. Uma nova vitória agora faria o mesmo esse ano. Como foi a preparação, já que tiveram dois dias de treino e a chuva atrapalhou a atividade na terça? Nesse caso, é mais na conversa? Emocional pesa mais para um jogo como esse?

– Temos que estar focados para fazer um bom jogo. A entrega do grupo foi muito importante contra o Corinthians e vamos repetir essa pegada. Como disse o professor Valentim, é mais uma final que vamos jogar.

Depois de um bom primeiro turno, com 27 pontos, o Botafogo caiu de produção no returno. São 11 derrotas em 15 jogos. O que aconteceu?

– O Campeonato Brasileiro é muito difícil, acontece dessas coisas. Fizemos uma pontuação que poderia ter nos levado além, mas tivemos um momento negativo depois da Copa América. Perdemos algumas partidas que deveríamos ter vencido.

Por que o Botafogo finaliza tão pouco no campeonato?

– Mudamos nosso estilo de jogo ao longo da competição. O importante é ter tranquilidade para finalizar bem nas chances que o time tiver.

O ano todo não tem sido dos melhores e já existe uma expectativa da torcida para 2020, tendo em vista a Botafogo S/A. Tem isso também por parte dos jogadores? Você é um dos atletas com contrato mais longo, até 2021, e pegaria essa nova fase…

– A gente acaba ouvindo falar sobre isso, mas nossa cabeça está no trabalho do dia a dia, em somar a pontuação necessária para não correr riscos. Não dá para pensar nessas coisas por enquanto.

Fonte: globoesporte.com


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: