Redes Sociais

Colunas

Herói em 2004, Schwenck diz que Botafogo não vai passar sufoco

Publicado

em

Jogo na Arena da Baixada com o Botafogo brigando para não ser rebaixado no Campeonato Brasileiro é impossível não se lembrar de 2004. Naquela época, o Alvinegro visitou o Atlético-PR, que disputava o título, na última rodada e arrancou um empate por 1 a 1 que o livrou da queda. Ainda é cedo para prever a reta final, mas coincidentemente naquela campanha de 12 anos atrás o time também estava a dois pontos do Z-4 antes da terceira rodada do returno, de 25 para 23, mesma distância do cenário atual, de 26 para 24. A diferença é que no passado a equipe era a primeira fora da zona, enquanto agora há três mais ameaçadas. Além disso, os comandados de Jair Ventura têm uma partida a menos que foi adiada, contra o Grêmio.

Diferença que faz o autor do gol salvador em 2004 não imaginar um novo sufoco para o Botafogo em 2016. Aos 37 anos e hoje no Nova Iguaçu, Schwenck nunca deixou de ser torcedor do Alvinegro, onde viveu seus melhores momentos da carreira. Inclusive na vida pessoal. Foi quando conheceu e se casou com sua esposa Miriam, que é mãe de seus três filhos e futuros botafoguenses: Davi, de nove anos, Bernardo, de quatro, e Enrico, de nove meses. Na torcida, o atacante diz acreditar em um fim de ano bem mais tranquilo desta vez.

– Foi um gol muito importante e na semana do meu casamento. Casei na quarta, viajei para Curitiba, e jogamos no domingo. Graças a Deus a gente deixou uma boa história. Naquela vez estava uma briga muito grande, eram seis equipes em momento difícil, e aquela que conseguisse somar pontos sairia na frente para não cair. O Botafogo hoje está vindo só somando, aproveitando esse momento, conseguiu uma vitória no Morumbi, logo outra depois, com certeza isso faz o time ganhar confiança e crescer. Tem tudo para se afastar cada vez mais da zona, não precisa ter sofrimento (risos). Que fique pelo menos no meio da tabela. A gente sabe que o projeto é se consolidar na Série A, e a partir do ano que vem montar um time mais forte para que busque algo maior, como uma Libertadores ou o título.

Mas não só pelo jogo a menos que Schwenck está otimista. O atacante, que é amigo de Jefferson e Airton e costuma ir a alguns jogos do Botafogo no estádio com a família, vê o time de Jair Ventura em franca evolução no Brasileiro e acredita que o Alvinegro pode aprontar de novo contra o Atlético-PR nesta segunda-feira, às 20h (de Brasília), na Arena da Baixada, em Curitiba.

– O Atlético-PR, empurrado pela torcida, vai querer sair para cima, e o Neilton e o Sassá formam um ataque rápido e podem aproveitar o momento para largar na frente. O time está se encaixando cada vez melhor. Antes de o Camilo estrear fizeram um apronto aqui com a gente no Nova Iguaçu (jogo-treino), e ele mostrou que tinha qualidade. O Camilo é hoje peça fundamental no Botafogo. Ainda tem o Pimpão, que está entrando bem, o Sassá vivendo grande fase… Com certeza tem tudo para crescer – analisou o jogador, que foi cumprimentado pelo presidente Carlos Eduardo Pereira e pelo gerente de futebol Antônio Lopes no jogo-treino de quarta-feira.

UHU, NOVA IGUAÇU!

Ainda longe de pensar em aposentadoria, Schwenck mostra que mesmo veterano não perdeu o faro de gol. No primeiro dos dois jogos-treino com o Botafogo, marcou os dois gols do Nova Iguaçu no empate por 2 a 2. Pela Série B do Carioca, o atacante é o vice-artilheiro do campeonato com 10 bolas na rede em 16 jogos, com direito a um golaço do meio da rua na goleada por 4 a 0 sobre o Audax Rio.

O Nova Iguaçu está classificado para o triangular final, que dará duas vagas na Primeira Divisão do Rio de Janeiro em 2017. Mas o campeonato já está há cerca de dois meses parado por causa de uma denúncia de manipulação de resultados que levou o STJD a excluir o Americano. A expectativa é que o estadual retorne para sua fase final, que terá ainda Itaboraí e Campos, no próximo fim de semana. Com contrato só por mais um mês, Schwenck projeta a classificação do Nova Iguaçu para renovar o vínculo e voltar a disputar a elite no ano que vem.

– O Nova Iguaçu está pronto, e o projeto é esse. Estou vivendo um momento muito bom, recebi outras propostas para sair, larguei de jogar o Paulista, no Ceará… Abracei o projeto do clube que me revelou e está faltando um passo para concretizá-lo. Depois é dar continuidade para que o Nova Iguaçu possa fazer uma grande Série A, quem sabe pegar uma vaga na Série D (do Brasileiro)… Tem que buscar coisas grandes para o clube cada vez mais crescer.

Fonte: globoesporte.com.br/botafogo


1 Comment

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: