Redes Sociais

Colunas

Jair: “Estou me preparando por onze anos para este momento”

Publicado

em

Jair Ventura carrega no sangue o peso de ser filho de Jairzinho, um dos destaques do Brasil na conquista da Copa do Mundo de 1970. O ex-jogador está na galeria dos maiores jogadores da história do Botafogo, clube onde o atual técnico do Alvinegro pretende criar a sua própria marca. Até o momento, ele segue em bom caminho: pegou o time na 17ª colocação do Brasileiro, após substituir Ricardo Gomes, e levou a equipe até a quinta posição, dentro do G-6 que garante uma vaga na Taça Libertadores.

Em entrevista ao programa “Bem, Amigos!” desta segunda-feira, o treinador de 37 anos reconheceu o “peso” de seu pai, mas negou que ele tenha influência na escolha dos dirigentes do clube de General Severiano pelo seu nome para comandar o time neste ano.

– Ser filho de um grande ídolo, você tem duas opções. Você viver na sombra do seu pai, que não é nada ruim pela história que ele tem, ou você busca trilhar seu caminho. Com 16 anos, eu já sai de casa. Devo tudo o que tenho a ele. Tem muita participação no homem que sou. Fui atrás de meu sonho. Quis buscar meu espaço. Não fiquei na sobra da história dele. Fui buscar meu caminho – disse Jair.

Antes de se tornar técnico, Jair Ventura foi um jogador sem muito destaque. Camisa 9, o filho de Jairzinho passou por Bangu e Mesquita, além de passagens pela França, Grécia e pelo Gabão, com o objetivo de tentar uma naturalização para jogar a Copa do Mundo de 2002. A equipe africana, porém, não conseguiu classificação para o torneio.

A carreira de Jair como atacante foi abreviada por problemas no púbis, apesar de o atual técnico negar que tenha sido o principal problema.

– Não gosto de associar. Sou um cara muito exigente. Fui chegando ao ponto que eu estava jogando em times de menor expressão. Tem gente que fala: “Você não foi jogador”. Eu fui jogador de verdade (…). Somos a grande realidade. Jogadores que trabalham e no final do mês não recebem salário. É complicado. Bebe água da bica. Quem está em casa me assistindo sabe que essa é a grande maioria dos jogadores. Estava com 26 anos, se eu continuasse, não chegaria perto da excelência, um grande clube, Seleção. Fui estudar educação física. Decidi em 2005. Estou me preparando por onze anos para este momento que vivo hoje – relembra Jair.

Fonte: sportv.globo.com


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: