Redes Sociais

Notícias

Jair Ventura defende trabalhos no Santos e Timão após Botafogo: “Queriam feitos inéditos de novo”

Publicado

em

De volta ao futebol comandando o Sport depois de quase dois anos afastado, técnico avaliou desempenho nos clubes paulistas, pelos quais terminou criticado

Jair Ventura despontou como técnico ainda em 2016, quando levou o Botafogo do Z-4 à pré-Libertadores na série A. Foi com essas credenciais que assumiu Santos e Corinthians, mas terminou criticado por conta do rendimento nos clubes paulistas. Agora no Sport, de volta após quase dois anos dedicados a estudos, o treinador avaliou o trabalho desempenhado em São Paulo durante entrevista ao podcast “Embolada”.

– Poderia ter sido melhor, como no Botafogo também. Eu vim de um trabalho excepcional no Botafogo, essa é a grande verdade, porque nunca nenhum clube que entrou no Z-4 no returno, classificou para a Libertadores. Brinco que são coisas que só acontecem com o Botafogo. Venho de um trabalho com dois feitos inéditos no futebol e quando você vai para um Santos e Corinthians, as pessoas querem que você faça feitos inéditos de novo, mas eu vejo como trabalhos regulares.

Por conta do desempenho no Botafogo, inclusive, Jair Ventura tornou-se “técnico revelação” no Brasileiro de 2016. Um trabalho iniciado pelo treinador ainda na primeira partida do Alvinegro no returno da competição.

Quando o presidente me faz o convite, eu olho a tabela, minha estreia era contra o São Paulo no Morumbi e terminava contra o Grêmio, em Porto Alegre. Falei: “Caramba, vai ser uma tabela complicada” e a gente acaba vencendo esses dois jogos, tem uma arrancada fantástica.

No fim de 2017, Jair Ventura aceitou o convite para assumir o Santos sob expectativas altas, mas o trabalho terminou não vingando. Na série A do ano seguinte, ele deixou o Peixe em 15º, próximo à zona de rebaixamento, com 15 pontos em 13 partidas. O técnico, por sua vez, chamou a atenção para o desempenho nas demais competições.

– Na Copa do Brasil, deixei classificado às quartas de final. No Paulista, ficamos entre os quatro melhores e saímos na semifinal e, no Brasileiro, que demos uma oscilada no início do campeonato, acabei sendo demitido. Acho que a maior resposta do trabalho no Santos não ter sido ruim é que acho que o Corinthians, arquirrival, não vai chegar com: “Deixa eu pegar um treinador que fez um trabalho ruim aqui no Santos e trazer para o Corinthians em menos de um mês”, avaliou o técnico, que ainda tinha avançado com o Santos para o mata-mata da Libertadores como primeiro do grupo.

Isso porque, pouco mais de um mês após deixar o Peixe, em julho, Jair aceitou o convite para comandar o Corinthians.

O clube vinha de uma sequência de títulos nacionais, com os Brasileiros de 2015 e 2017, mas terminou aquela série A em 13º, brigando contra a queda, após o técnico assumir a equipe em 8º. Ele ainda chegou a disputar a final da Copa do Brasil 2018 e acabou derrotado pelo Cruzeiro.

– Momento muito delicado do clube, todo mundo sabe. Muita perda de jogadores, mas é um grande clube. Eu queria descansar naquele momento, até Andrés Sanchez me ligar numa quinta-feira, chamar para jantar e eu acabo acertando. Sexta-feira, faço um treino regenerativo, sábado uma bola parada e estreio contra o Palmeiras. Segunda regenerativo, terça viaja para semifinal contra o Flamengo no Rio de Janeiro, foi tudo muito rápido.

Fonte: Globoesporte.com / Foto de Capa: Marlon Costa / Pernambuco Press


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: