Redes Sociais

Colunas

Jair Ventura exalta equipe e “vitória maiúscula” na coletiva pós jogo.

Publicado

em

A vitória diante do Vasco por 3 a 1, na noite desta quarta-feira, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, foi muito comemorada pelo técnico Jair Ventura após a partida, no Estádio Nilton Santos. Na coletiva, o comandante alvinegro, que convive desde o início do ano com as constantes lesões no elenco, fez questão de lembrar que conseguiu, pela terceira vez, repetir a escalação e classificou o resultado diante do rival como “maiúsculo”.

Questionado sobre o esquema do jogo, Jair Ventura disse que não é refém de apenas um. O treinador disse que é preciso usar o que se tem de melhor no elenco e isso não significa que o Botafogo atuará da mesma maneira em todos os jogos.

– Tem espaço para tudo, eu jogo sem o 9, sem o 10… Não sou refém de um único sistema. Se tem jogadores para jogar apoiado eu faço, ou para jogar na transição, ou bola longa. Tem que usar o que tem de melhor. Futebol tem mil maneiras, minha cabeça é bem aberta para esse tipo de situação. Jogamos hoje com quatro volantes, Grêmio joga assim é a melhor equipe do Brasil.

Confira os otros tópicos da entrevista

JOGO CONTRA O AVAÍ
– Não tem melhor time do mundo quando se ganha e nem o já ganhou quando vem de vitória. Eu vi outro dia o treinador falando que venceu um jogo de 180 minutos, tendo perdido o segundo. A gente vem performando bem, nosso clima não mudou nada. Equipe gosta de desafios, nem sempre vai quebrar, mas gostamos. Não tem vitória certa contra Avaí de jeito nenhum. Jogo perigoso.

VOLTA DOS MEIAS
– João na verdade é um meia que foi adaptado para volante. Lindoso era o 10 do Madureira, era o Nenê. Bruno hoje está praticamente como um ponta. Não é questão do jogador, mas sim o que fazer com eles dentro do campo. Hoje ganhando o jogo passamos para um 4-2-3-1, poderia ter recuado, mas fomos para cima com mais um atacante no lugar do volante.

BRUNO SILVA NA SELEÇÃO?
– Camisa 8 e faixa. Na minha visão, é o melhor do Brasil, é técnico, tático, incansável, não machuca. Jogador fantástico. Tenho certeza que o Tite está de olho nele também, e até me preocupa a janela. Para mim é o melhor jogador da posição no Brasileiro, e do campeonato é o Luan. Isso hoje. Futebol é tudo muito rápido.

BOA SEQUÊNCIA DA DEFESA
– Muito estudo e muito trabalho também. Eu vejo futebol sendo definido em mínimos detalhes, e treinador tem que ser chato com esses detalhes. Vou tendo a leitura do que vai acontecendo, falando para eles, e eles acompanham. Compram a ideia. Erros acontecem, senão não sairiam gols, mas fico feliz pelo trabalho. Hoje sofremos um gol que não entendi, melhor não falar. Time parabéns.

ARNALDO X LUIS RICARDO
– Estou doido para o Luis retornar. jogo que o Luis machucou foi quando dei a faixa de capitão para ele. Quando o perdemos foi aquele baque, ficou muito triste, lesão muito grave, vamos esperar o tempo dele. Quando tiver em condições, a briga vai ser muito boa com o Arnaldo. Cara que eu tenho amizade, e dar faixa de capitão não é para qualquer um.

MATHEUS FERNANDES
– Situação do Matheus acho que é grave, posterior (coxa). Vamos estudar e levar a força máxima possível contra o Avaí.

JEFFERSON
– A gente já trabalha junto há alguns anos. O cara tem uma história linda dentro do Botafogo. Ele ontem na concentração disse que estava com saudade dessa resenha. Dudu brincou com ele que estava igual um menino e iria ter que falar, como todos os garotos que chegam fazem (no jantar na concentração). Aí brincou com ele: “Você tem futuro, acho que pode ir até para a Seleção (risos)”. Isso é gostoso, a presença dele é muito boa no vestiário pela história. Pegou pênalti do Messi, disputou Copa do Mundo, o grupo vai encorpando. As pessoas me perguntam: “E agora?” Eu queria ter essa dúvida para todas as posições, um vai jogando o outro para o alto. Eu como profissional fiquei sete meses desempregado em 2014. Ficar em casa é muito ruim, o futebol é uma cachaça. Fico imaginando o sofrimento do Jefferson.

JEFFERSON NA SELEÇÃO?
– Ele tem que voltar a jogar. Não vai convocar um cara voltando de um ano e três meses. Mas é o meu camisa número 1. Tem que dar tempo, vejo ele com cabeça na Seleção. Hoje quem está agarrando para gente é o Gatito, que também é da seleção do Paraguai. Espero que a gente possa ter essa disputa de goleiros de seleção.

MARCOS VINÍCIUS
– O departamento de fisiologia pediu duas semanas para entrar em forma, então para esse jogo vai ficar muito em cima. Converso sempre com quem chega, estava esperando essa situação dele ser regularizado para sentar e conversar. Mas já conversei antes dele vir para cá, quando falei do nosso interesse, então a gente conversou mais ou menos. Ele pode fazer os dois (meia ou ponta). Outro dia coloquei o Montillo como falso 9, que não é a dele, mas todo jogador quer jogar, então às vezes é dentro da nossa necessidade. Com todos os meias à disposição, ele talvez pode ajudar em outra função que seja um pouco mais carente. É um menino muito bom, tranquilo, de muita força, tive ótimas informações e acho que vai ajudar.

MONTILLO OU CAMILO (FISICAMENTE)
– Fisicamente?… O Montillo voltou há mais tempo, mas o Camilo ficou menos tempo parado. A gente vai ver dentro dos treinamentos. Amanhã tem um jogo-treino, vamos ver a atuação. Quem estiver com melhor rendimento vai buscando espaço. Fica até um clichê de meritocracia. Hoje eles ficaram no banco para um garoto de 18 anos, que é o Matheus Fernandes. Ninguém tem lugar cativo. Todos têm condições, quem se escala são os jogadores.

EXPECTATIVA PARA REFORÇOS
– O presidente já falou sobre reforços, não falo mais sobre isso.

Fonte: Globoesporte.com


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: