Redes Sociais

Notícias

Jamaal lamenta fim precoce do NBB e não sabe se fica no Botafogo

Publicado

em

Ídolo do Botafogo e um dos heróis do título da Liga Sul-Americana de Basquete no final do ano passado, o norte-americano Jamaal Smith lamentou o fim precoce da disputa do NBB por conta da pandemia do novo coronavírus.

O Glorioso vinha fazendo uma boa campanha de recuperação e ocupava a 8ª colocação, já garantido nos playoffs. Porém, os clubes e a organização da competição decidiram encerrar o torneio, sem campeão definido.

– Estou muito triste, realmente confiava muito nesse time. Tivemos um período ruim, com o calendário muito cheio, eu cheguei atrasado, sofremos um pouco, mas, no final, a gente estava ganhando e mesmo os jogos que não ganhávamos, estávamos chegando perto. Ninguém queria enfrentar nosso time nos playoffs. Estávamos chegando no nosso ritmo. Acabou a temporada, estou sofrendo (risos) – lamentou Jamaal, em live no Instagram com o jornalista Léo Bessa.

O Botafogo vive um momento muito complicado no basquete e notícias dão conta de que os atrasos salariais chegam a quatro meses. O clube está classificado para disputar a Liga dos Campeões no segundo semestre desse ano, mas com a crise, não se sabe nem se o time será mantido. Jamaal disse que não sabe se continuará no Glorioso.

– Nesse momento é difícil saber o que vai acontecer. Adoro morar no Rio, não sei como as coisas vão funcionar na próxima temporada depois desse coronavírus, do jeito que acabamos o campeonato foi difícil também. Meu coração está com o Botafogo, tenho uma tatuagem, amo esse clube, mas tem muitas coisas fora da minha mão. Não sei se amanhã vai ter time, se eles vão me querer – explicou Jamaal.

Muro dos ídolos do Botafogo

Jamaal também comentou sobre o sonho de ver sua imagem no muro de ídolos do Botafogo que fica em frente à sede de General Severiano. Alguns torcedores já deram essa ideia, mas o norte-americano acha que a vontade dele não será concretizada.

– É um sonho, mas eu respeito que não esteja lá. Acho que não vai estar lá não… Não é para agora. De repente mais 20, mais 30 anos e aí eu vou levar meus filhos e falar “Olha, seu pai tem o rosto no muro.” Seria maravilhoso, um negócio muito maneiro – disse.

Fonte: Redação FogãoNET


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: