Redes Sociais

Notícias

Joia do Botafogo, atacante chama atenção aos 17 anos e entra no radar do Bayern de Munique

Publicado

em

Conheça a história de Luis Henrique, recém-estreante no profissional e que fez testes no clube alemão após se destacar em uma excursão no país. Hoje ele começa a se firmar no Fogão

O atacante Luis Henrique fez sua estreia no time principal do Botafogo aos 17 anos. Pode até parecer um pouco precoce. Mas a joia do Fogão já despertou o interesse do Bayern de Munique no ano passado e chegou a passar por duas semanas de testes ao lado do grupo no CT do clube alemão. Foi aprovado, mas não ficou por causa da idade.

Em junho do ano passado, o paraibano participou de uma excursão na Alemanha com o Três Passos Atlético Clube, o TAC, do Rio Grande do Sul. No último jogo, os garotos do time sub-19 do time gaúcho enfrentaram o sub-17 do Bayern de Munique. A mãe de Luis Henrique, Alcione, relembra o momento cheia de orgulho do filho.

– Ele teve esse amistoso contra o Bayern de Munique e fez gol e ainda deu um passe (a partida terminou 2 a 0 para o TAC). O Bayern de Munique entrou em contato, ele passou 15 dias fazendo testes e depois, quando voltou, já foi direto para o Botafogo – relembrou a mãe Alcione.

O empresário do jogador, Sandro Becker, revela que Luis Henrique continua no radar do Bayern de Munique. Mas tudo pode mudar quando o atacante completar 18 anos no dia 14 de dezembro.

– Ela tinha só 16 anos. Então deixaram a porta aberta e vão permanecer observando. Pelo fato de eu ter um contato direto com o Bayern de Munique devido ao Lúcio (zagueiro pentacampeão mundial), que fez muito sucesso lá, eles olham com outros olhos quando a gente fala em outro jogador. Luis está nessa mira – disse Sandro Becker.

O TAC é um projeto do próprio Sandro Becker. Luis Henrique foi visto por ele durante uma peneira feita em Rio Tinto, no litoral norte da Paraíba.

– Tinha aproximadamente 220 meninos naquele dia. Foi tudo muito rápido. Fui escolhendo de manhã e à tarde o Luis Henrique também ficou no grupo de 30 garotos. Na parte da manhã Luis foi muito normal, mas na parte da tarde, quando selecionou mais os meninos, logo nos primeiros cinco minutos ele, como joga de atacante de beirada, arrebentou. Dribla em velocidade e com o passar do tempo adquiriu muita força física. Na parte física ele é acima do normal. Isso agora vai começar a aparecer – explicou.

Antes de acertar com o TAC, Luis Henrique foi lapidado pelo próprio pai, Ronaldo, na escolinha “Livro na mão, bola no pé”, na cidade natal Solânea – distante 130km de João Pessoa.

– Tive uma infância tranquila. Sempre fui ligado demais ao futebol. Meu pai é um ex-atleta e também era o sonho dele que eu fosse jogador. Foi lá onde treinei muito até chegar ao TAC – comentou Luis Henrique.

O DNA da bola está no sangue de Luis Henrique. Ronaldo, de 51 anos, é ex-jogador e comanda tudo no projeto. Ele tem passagens por clubes paraibanos tradicionais: Botafogo-PB, Santos de Tereré, Auto Esporte e Santa Cruz de Santa Rita. Não demorou muito para o pai ver o filho começar a trilhar uma trajetória promissora.

– É uma emoção muito grande. É bem diferente estar de fora torcendo pelo filho. Foi um dia muito diferente. Fica como se quisesse entrar na televisão para ajudar de alguma forma. Foi muito emocionante assistir. Outra realidade ficar de fora e torcer pelo filho. Vi um grande potencial. A gente vê que ele entrou com uma personalidade muito grande. Não se abateu pela estreia e pelo tempo que o Botafogo está passando. O Botafogo não está passando por um bom momento, mas ele chamou a responsabilidade no meio de tanta gente experiente – analisou o pai.

Luis Henrique fez sua estreia no profissional na última quarta-feira, na derrota do Botafogo para o Atlético-MG, por 2 a 0, no Mineirão. Ele entrou no segundo tempo, mas foi o jogador de melhor atuação do Glorioso, apresentando objetividade na busca pelo gol.

Nesta temporada, o jogador se destacou também no time sub-20 do Botafogo. Participou de 34 jogos, sendo 19 partidas no Brasileiro da categoria, e marcou cinco gols.

– Foi uma sensação de muita alegria e felicidade. Tudo junto. E uma mistura de ansiedade com nervosismo. Foi um dos momentos mais esperados da minha vida. Sou muito grato ao Botafogo por essa oportunidade e confiança. Tenho que agradecer muito a Deus também e a minha família, que sempre me apoiou – afirmou.

O atacante já havia sido relacionado anteriormente para as partidas contra Corinthians e Chapecoense no Campeonato Brasileiro. Deve agora receber uma nova chance na última rodada, diante do Ceará, no próximo domingo, no Engenhão.



Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: