Redes Sociais

Notícias

Jornalista cita “aura negativa” e “baixo-astral” e pede nova postura ao Botafogo: “Precisa mudar”

Publicado

em

“Tem coisas que só acontecem ao Botafogo”. A frase marcante da história do clube é sinal do pensamento negativo e do pessimismo que ronda o Glorioso. Torcedor do São Paulo, Rica Perrone identificou essa atmosfera como um dos pontos prejudiciais.

Em vídeo divulgado em seu canal, o jornalista pediu mudança de postura ao Botafogo.

– Um amigo botafoguense entrou em contato lembrando que comentamos que o clube tem aura negativa e baixo-astral. Nunca quis tocar nisso, porque tem dois tipos de reação, o botafoguense que diz que você tem razão e quer melhorar e o outro que vai me chamar de flamenguista. Sou São Paulo, não tenho rixa ou rivalidade clubística com o Botafogo. Uma vez escrevi que o Flamengo ganhava clássico às 10 da manhã na padaria. Tem influência, tanto quanto a negatividade do botafoguense, que é justificável, é azarado, leva gol no fim, juiz prejudica. O que quero constatar é que esse ambiente vira bola de neve – pondera Rica Perrone, que vai além.

– A instituição, o clube como um todo, torcida, jogadores, ambiente, tudo remete ao “que horas vai dar merda”? Isso não tem como dar certo. Se está esperando a merda, ela vem. Futebol tem uma puta dose de confiança e o Botafogo é o time menos confiante dos grandes do Brasil disparado cavalarmente. O Athletico-PR, que é menor que o Botafogo, tem muito mais confiança que vai vencer o Botafogo na Arena que o Botafogo tem no Nilton Santos. O botafoguense não consegue entender o processo como reviravolta. O (Marcelo) Adnet brincava comigo qual vai ser o time médio que vai eliminar o Botafogo na Copa do Brasil? É uma piada, é, mas sei que vocês pensam isso – diz.

Rica Perrone citou exemplos de Flamengo e Atlético-MG em títulos recentes para que o Botafogo reflita.

– O Botafogo precisa deixar de ser vítima e ser o escroto. Faz as coisas de maneira meiga, é bonzinho, legal. Tem que causar um “fudeu, vou jogar no Nilton Santos”. Me desculpem, mas não tem. Não se cria um ambiente hostil, não de agressividade, mas de resultado. Nem no campo, nem no estádio, nem na arquibancada, porque o próprio Botafogo está esperando dar merda, o juiz roubar. Até o juiz acaba roubando porque pensa que é melhor errar contra alguém que já está esperando, que faz um barulho pequeno, do que contra um Corinthians, que faz barulho grande. Faz parte do apequenamento do clube – acredita.

– Discordo de todas as teses de que o Botafogo está deixando de ser grande, para mim é um dos 12 gigantes, só vai mudar daqui a 50 anos se ficar dez anos seguidos na série B. Precisa mudar ambiente, a aura do clube, o “vai dar merda”. Esse ambiente não tem como dar certo, ou faz movimento interno para mudar esse ambiente ou espera que um time seja forte o suficiente para se contrapor ao adversário e ao botafoguismo. Eu, se fosse botafoguense, tentaria que partisse de nós. Se ficar esperando, com a situação financeira, o que tem para contratar jogadores, a perda rápida de jogadores revelados, não sei quanto tempo vai esperar – completou.

Veja o vídeo do canal do Rica Perrone:

Fonte: Redação FogãoNET e canal do Rica Perrone / Foto de Capa: Reprodução / YouTube


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: