Redes Sociais

Notícias

Ministério Público do Trabalho entra com pedido de penhora e intervenção judicial no Botafogo

Publicado

em

Ministério Público do Trabalho (MPT) entrou com um pedido de penhora de R$ 2.553.891,69 e de intervenção judicial ao Botafogo. “O Globo” teve acesso ao documento, onde o órgão formaliza o pedido com o argumento de que a receita total do Alvinegro deve ser destinada ao pagamento de salários e demais despesas da entidade esportiva. A informação foi divulgada inicialmente pelo site “Esporte News Mundo”.

Quanto à execução de obrigação de pagar tempestivamente os salários dos jogadores e demais trabalhadores do clube, requer o Parquet a intervenção judicial naquela agremiação para que com fulcro no art. 536, caput e parágrafos do CPC seja concedida a tutela específica em prol da administração da receita total percebida pelo Botafogo e do gerenciamento do pagamento dos salários e demais despesas da entidade esportiva”, diz um trecho do documento.

O pedido foi feito pela procuradora Viviann Brito Mattos e o caso corre na 11ª Vara do Trabalho do Rio do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1). Além do pedido, o MPT solicitou uma penhora de R$ 2.553.891,69 sobre as verbas que o clube tem a receber pelas transmissões esportivas.

Foto: Reprodução

O processo do MPT contra o Botafogo corre desde 2013 em ação movida devido ao atraso salarial no pagamentos de funcionários e descumprimentos de leis trabalhistas. Na ocasião, o clube foi condenado a:

– Abster-se de deixar de efetuar, até o 5º dia útil do mês subsequente ao vencimento, o pagamento integral do salário mensal devido aos empregados, sob pena de multa diária no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), reversível ao FAT;

– Efetuar o pagamento das verbas rescisórias, no prazo e forma legal, conforme disposto no artigo 477, parágrafo 6º da CLT, sob pena de incidência de multa na hipótese de descumprimento, sob pena de multa diária no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), reversível ao FAT;

– Proceder aos devidos recolhimentos das parcelas atinentes ao FGTS, nos termos e prazos previstos nos artigos 15 e 23, I, da Lei n. 8.036/90 e 27 do Decreto n. 99.684/90, sob pena de multa diária no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), reversível ao FAT;

– Recolher os depósitos relativos ao FGTS que se encontram atrasados; e

– Dano moral coletivo no valor de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais).

Posteriormente, o juiz Otávio Amaral Calvet deferiu o pedido de penhora, que tem 48h para ser efetuado. Sobre o pedido de intervenção judicial, o magistrado afirmou que a análise “é inoportuna no momento”, postergando a decisão.

Fonte: O Globo Online e Esporte News Mundo / Foto de Capa: Vitor Silva / SSPress / Botafogo


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: