Redes Sociais

Notícias

Montenegro critica posição do Ministério da Saúde sobre volta do futebol: “É um circo. Botafogo não vai jogar”

Publicado

em

Ex-presidente do Botafogo e atual membro do Comitê Gestor de Futebol do clube, Carlos Augusto Montenegro utilizou palavras fortes para rebater a decisão do Ministério da Saúde de dar um parecer favorável à volta do futebol em meio à pandemia do novo coronavírus.

Nos últimos dias, Montenegro tem criticado duramente a atitude do Flamengo de apressar o retorno às atividades – esperava-se que elas voltassem neste dia 1º, mas o Governo do Estado proibiu qualquer prática nos clubes esportivos até o dia 11. O Rio de Janeiro vive uma crise na saúde, com falta de leitos de UTI nas redes pública e privada por conta do avanço da Covid-19.

– É como se fosse um circo, vão lá colocar os palhacinhos jogando mesmo sem público e danem-se eles, põe para jogar porque vai alegrar as pessoas domingo à tarde em casa e tal… É uma falta de respeito, uma coisa inescrupulosa, horrível! Jogador para treinar tem que sair de casa, pegar condução, ter contato com todo o pessoal de estádio, joga, tem o contato do jogo, depois volta para casa, chega em casa estão os pais, os avós… O risco dele trazer contaminação é brutal. Por que essa maluquice com o futebol? Por que que tem que começar dia 20 de maio? Vai ter uma fila de profissionais de saúde indo tratar os internados, outra fila de pessoas enterrando gente e outra de jogadores indo treinar? As pessoas perderam a cabeça! Sei que é uma ordem que vem de cima, mas o Ministério da Saúde falar que tem que treinar é ridículo – afirmou Montenegro.

Botafogo não vai aceitar pressão para entrar em campo

Pressionadas, tanto a CBF quanto a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro têm debatido semanalmente sobre o retorno dos campeonatos, apesar dos números mostrarem que o ritmo de aumento de mortos e infectados têm crescido semana a semana. Montenegro afirma que, se o campeonato voltar na atual situação, o Botafogo não entrará em campo e não vai se importar se for punido:

– Se vier pressão de CBF, Ministério da Saúde, Federação para iniciar treinos nessa situação que estamos vivendo no mês de maio, o Botafogo não vai jogar. Vai continuar treinando em casa, os atletas em casa, porque estão protegidos. Ah, mas vai perder ponto… A gente perde ponto, cada ponto que a gente perder vai ser uma vida salva. Temos um técnico com 62 anos, por exemplo. Vamos até o final! Vai ser no bom senso, da diretoria, dos profissionais. Se for só em julho ou agosto? Vai ser, ué. Estamos combatendo uma doença traiçoeira, invisível, que ninguém tem noção do que fazer. É tudo desconhecido. Quando se passa de 150 para quase 500 mortes diárias aumenta-se a pressão para treinar. Estão querendo fazer o futebol de bode expiatório, mas se depender do Botafogo, o futebol só volta quando as coisas estiverem perto da normalidade, com a curva caindo, os hospitais com vagas… Como vou dormir à noite se um atleta meu vai sair para treinar, se contamina e vai para o hospital e não tem vaga para ele? Como que eu vou dormir?

Fonte: Redação FogãoNET


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: