Redes Sociais

Notícias

Montenegro vê volta do futebol como “loucura”, cogita Botafogo perder jogos por W.O. e até ir à Justiça: “Preferimos preservar vidas”

Publicado

em

Botafogo mantém firme sua postura de ser contra o retorno do futebol em meio à pandemia do novo coronavírus. Atento aos movimentos políticos e de outros clubes, o ex-presidente Carlos Augusto Montenegro admitiu a possibilidade da volta do esporte, mas afirmou que o clube vai estudar até perder jogos por W.O., desde que não seja punido, para preservar vidas.

O dirigente, membro do Comitê Executivo de Futebol, deu entrevista ao Fox Sports Rádio neste sábado.

– É uma loucura querer adiantar a volta do futebol, essa ansiedade de fazer de qualquer maneira. Me pergunto o porquê disso, qual a finalidade. No Brasil, há regiões muito afetadas, como o Nordeste, Rio, São Paulo e Manaus. Não entendo dizer que tem que voltar. Ainda mais com propostas de portões abertos. Loucura total, com mais de mil mortos por dia. Sempre condicionei a volta à volta dos estudantes, no decreto do prefeito fala em retorno no dia 1 de junho nas escolas e faculdades. Se acontecer, pelo menos, o futebol não é bode expiatório, volta com outras atividades. Embora, eu ache uma loucura, a não ser que, até lá, diminua a curva. Não queremos ser espírito de porco, tem movimento de prefeito, governador, Flamengo, presidente da República, sentam um do lado, do outro, tiram foto sem máscara, fazem tudo sem máscara, que exemplo é esse? Se todos os clubes quiserem, apesar de eu achar uma loucura, não vamos poder ficar sozinhos. Aí, eu vou debater outra coisa, a possibilidade de não disputar os jogos e não ser punido. Podem continuar, mas deixem preservar nossos atletas e comissão técnica. Poderia ser alternativa. Outra seria colocar só garotos por não estar em faixa de risco. Precisamos raciocinar com essa loucura de voltar uma atividade não essencial por caprichos. Hoje, vi o Campeonato Mexicano ser encerrado, as pessoas estão com medo da segunda onda, nós não chegamos no pico da primeira. Já não sei mais o que falar. Nossa posição é a mesma, é uma loucura a precipitação da volta. Esses protocolos de testes e máscaras, fico pensando nos clubes de menor investimento. Deveria ter também respiradores, pois estão em falta nos hospitais, assim como leitos. É tudo muito bonitinho, frases ensaiadas dos jogadores, salários altíssimos, se o clube está pedindo, vão falar, mas fingir que não está acontecendo nada é muito triste. Às vezes, acho que estou na ilha da fantasia – reclamou Montenegro, que não descarta ir à Justiça:

– Existe a possibilidade de ir à Justiça, vou colocar essa opção também na mesa. Vai desde treinar com a equipe principal em menos tempo para não pegar o auge da pandemia, a jogar só com garotos, inclusive na comissão, a terceira é não jogar, mas com o OK dos clubes para não haver punição e a quarta hipótese é de ir à Justiça.

O ex-presidente do Botafogo citou a reunião convocada pelo prefeito, Marcelo Crivella, para este domingo com representantes dos clubes e disse que o Alvinegro não pensa em retornar segunda-feira às atividades presenciais.

– Não temos conversado com os jogadores, achamos até falta de respeito, no sentido de voltar. Me parece que todos os jogadores estão preocupados, nenhum deles falou em volta do futebol. Não nos preparamos para voltar na segunda, achamos uma loucura tão grande, principalmente em dias com números de mortes ao redor de mil e com o Brasil se tornando o segundo país do mundo mais contaminado. Se pensarmos em voltar aos treinos, vai ser daqui a uma semana ou dez dias. O terceiro ponto é opinião minha, o clube tem um comitê presidido pelo Nelson Mufarrej, é colocar a possibilidade de não jogarmos. Não atrapalhar a vida de quem quer jogar, se não houver punição – explicou.

O dirigente voltou a alfinetar o Flamengo, que tem treinado nesta semana mesmo sem autorização dos órgãos públicos.

– O Botafogo aguenta o ano todo, ou dois anos, se for preciso. Se tiver em jogo vidas humanas, temos que aguentar. Pode ter uma hora de chamar os jogadores e fazer acordo, um dia voltam ou não. O Flamengo está em mania de que está em outro patamar, acha que joga sozinho. Estavam disputando Estadual e Libertadores. Na Libertadores, ninguém fala em jogo, treino ou nada. Há países suspendendo campeonatos. Não sei contra quem o Flamengo vai jogar. É preciso ter adversários. Também não vejo movimentação para início do Campeonato Brasileiro. Minha impressão é que não vai jogar o Brasileiro sozinho ou só com o Vasco. Está sofrendo muito, receita caiu abruptamente, jogos com portões fechados, não vai ter exposição de marca, pagamentos em euro, há um certo desespero e querem vantagem competitiva. Está treinando antes dos outros. O futebol nunca parou tanto tempo, normalmente é um mês de férias e outro de pré-temporada. Agora, com doença que ninguém conhecia, estamos indo para 90 dias. Estão querendo arriscar um pouco, mas se movimentar. O Campeonato Alemão voltou agora, mas em outro ritmo, mais devagar, com muita gente se machucando. Sendo que lá estão com 30 ou 40 dias na nossa frente. Há a preocupação. Aqui no Brasil ainda não chegou a hora do auge, do pico, situação muito dura no Rio, em Manaus e em outras cidades. Acho estranho escolher o pico da pandemia e esquecer a vida humana. O presidente do Flamengo já viveu um drama ano passado no Ninho do Urubu, vários garotos morreram. O único clube que já perdeu pessoas para o corona foi o Flamengo e é justamente o Flamengo liderando essa loucura do futebol brasileiro. Vamos fazer o quê? – indagou.

Fonte: Redação FogãoNET e Fox Sports

Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: