Redes Sociais

Colunas

O BOTA E O FOGO

Publicado

em

Alô galera alvinegra, Otto na área chegando com tudo e mais um pouco. Pode até chover, pode até relampejar, mas a Libertadores eu vou jogar. Não adianta secar. Não tem mais choro, nem vela. Falaram muito. O valente time alvinegro deu conta do recado. Pena que nem tudo é só Libertadores.

O problema que o futebol carioca é tão vergonhoso, tão bagunçado que mesmo a gente fora da competição sobra para quem não tem nada a ver com a história. Estou falando do campeonatinho estadual. Não sei nem porque isso existe ainda.  Só serve para dar prejuízo aos clubes e lucro para a Federação. Não dá audiência nenhuma. Eu sugiro ter a Copa do Brasil no Primeiro Semestre em paralelo a Libertadores e a Sulamericana. E no Segundo Semestre jogar o Brasileiro. Pronto. Seria melhor para o calendário de todo mundo. Eu nem sei em quais países do mundo ainda existe um Estadual. Acho que é raro. Fato é que antes o longe, bagunçado, sem acesso Nilton Santos virou o melhor estádio do planeta da noite para o dia. Quanta gente hipócrita existe. A imprensa se rasgando. O mundo dá voltas muito rápido memso. Agora esse problema não é nosso. Só deixem o estádio limpo e arrumado, por favor. E que ninguém mais morro ali no entorno.

Agora vamos voltar e falar do que realmente interessa. Libertadores da América. Hoje meu foco vai ser em duas experiências paradoxais minhas com o Botafogo. Hoje pela manhã, decidi reservar o ingresso para minha mãe que tem gratuidade e queria ir muito na Leste Inferior comigo contra o Estudiantes. Para mim, ela só teria acesso ao setor oeste. Daí, tive a grata surpresa que poderia entrar no site Sou Botafogo, ir até a loja de vantagens e escolher qual setor do estádio ela pode ir. Cliquei em Leste Inferior, coloquei os dados dela e confirmei. Em um segundo, recebi um e-mail de confirmação. Que isso! Parecia mágica. Sensacional. Contei para todo mundo. Nunca vi algo tão simples na minha vida. É o Sócio-Torcedor fazendo todo sentido na minha vida. Levantei as mãos pros céus e aplaudi. Coisa linda.

E me empolguei. Foi quando decidi ir à loja oficial de General Severiano. Falei para mim mesmo. Hoje eu compro a camisa 7 do Montillo com o badge da Libertadores ali no braço. Ninguém me contou. Eu que fui lá mesmo pessoalmente. Cheguei lá todo feliz. Loja cheia em plena 2 horas da tarde. Coisa linda. Veio um atendente com sorriso no rosto me atender e perguntei: Tem a camisa 7 do Montillo, nosso craque, no tamanho G? A resposta foi não. Como assim? Já levei um susto. Eu não imagino você chegar em Barcelona e não achar a camisa do Messi. Deve ter até para cachorro. Mas, tudo bem. Ok. Então, qual tem? Só com número 10, ele respondeu. Aí eu já surtei. Mas, beleza. De outra cor tem tamanho G com outro número? Não. Tem GG, serve? Eu odeio o Gegê, irmão. Já meio triste, decidi seguir meu sonho. Afinal, a 10 do Camilo cai muitíssimo bem também. E segui com as minhas perguntas. E se eu levar essa 10, então. Para colocar meu nome nesse modelo que tem todos os patrocinadores e a badge das Libertadores quanto seria? O rapaz olhou pra mim, coçou o queixo e lançou como se fosse uma machada: cerca de  R$ 429,00. Eu juro para você, meu amigo. Eu olhei para a câmera da loja e esperei surgir o Serginho Malandro gritando que era uma pegadinha. Mas, não. Era verdade mesmo. Uma camisa oficial do Botafogo custa o preço anual do Plano Sudeste do Sócio-Torcedor. Agradeci e pensei. Fui. Prefiro fazer outro plano. Ajudo o clube de outra forma. Simbora meu Fogão. Tô na área!


Otto na Área

Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: