Redes Sociais

Notícias

Polêmicas em série: veja lances que deixaram Botafogo na bronca com a arbitragem nos últimos jogos

Publicado

em

Clube vê prejuízo com marcações recentes dos árbitros e do VAR: “Ninguém aguenta mais isso”, diz presidente alvinegro

Mão na bola, faltas, impedimentos… e até revoltas que podem acabar em julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Os últimos jogos do Botafogos foram cercados de reclamações e polêmicas envolvendo a arbitragem e o árbitro de vídeo.

As mais recentes, na derrota para o Internacional, por 2 a 0, no último sábado, acabaram despertando a ira do goleiro Gatito Fernández e fizeram o presidente do time, Nelson Mufarrej, disparar críticas públicas aos árbitros.

– A reação do Gatito foi a de quem está saturado com a série de equívocos e ausência de uniformidade de critérios por parte da arbitragem. Ninguém aguenta mais isso. O grupo tem trabalhado duro, de forma extremamente profissional, diante de uma série de dificuldades e o que queremos é o básico, que é disputar em igualdade. Simples assim. Não podemos aceitar sermos sistematicamente prejudicados com interpretações equivocadas do VAR e do juiz em campo – disse Mufarrej.

Diante da irritação que vai do presidente ao goleiro, passando pelos torcedores, o GE reuniu alguns lances polêmicos dos últimos jogos do Botafogo e recuperou a opinião dos comentaristas de arbitragem que acompanharam as partidas.

Fortaleza x Botafogo: pênalti em Bruno Nazário?

Aos 34 minutos do primeiro, Gabriel Dias caiu em cima da perna de Bruno Nazário na área. O Botafogo pediu pênalti, mas a arbitragem mandou seguir.

Ao analisar o lance em um primeiro momento, o comentarista da Globo, Sandro Meira Ricci viu jogada normal entre Gabriel Dias e Bruno Nazário, mas durante o intervalo, voltou atrás e afirmou que houve pênalti na disputa.

– O Gabriel Dias toca na bola e cai em cima do Bruno Nazário, que tem chance de pegar a bola. Eu não havia analisado como pênalti, mas me equivoquei. Para mim, isso é penalidade, porque o Bruno Nazário ainda tinha chances de disputar a bola. Apesar de ter sido um lance sem querer e acidental, realmente o jogador cai por cima do tornozelo do jogador e impede que ele continue na jogada. Me equivoquei no primeiro tempo e estou trazendo a informação de que é pênalti.

Botafogo x Atlético-MG: gol mal anulado?

Aos 31 minutos do segundo tempo, o Botafogo chegou com velocidade ao ataque, mas a defesa do Atlético conseguiu recuperar a bola. Junior Alonso tentou driblar Matheus Babi, mas perdeu.

O camisa 11 carregou e, cara a cara com Rafael, tocou para o lado. Bruno Nazário apareceu livre para completar para o gol. O árbitro de vídeo sugeriu a revisão e o juiz principal analisou o lance e viu toque de mão de Matheus Babi na jogada. O gol foi anulado.

Na opinião do comentarista de arbitragem Sandro Meira Ricci, o gol foi bem anulado por conta de um toque de mão na jogada, mas para ele, a arbitragem também deveria marcar falta para o Botafogo no mesmo lance, por mão do jogador do Atlético.

– A decisão correta é dar falta. Eu considero que é uma mão faltosa. Como o gol foi anulado e ele analisou o lance todo, a primeira infração que aconteceu foi a de mão do Atlético Mineiro.

Flamengo x Botafogo: expulsão de Matheuzinho?

Aos três minutos do segundo tempo, Matheuzinho, do Flamengo, fez falta dura em Caio Alexandre, do Botafogo e recebeu o cartão amarelo. Os jogadores alvinegros reclamaram muito do lance pedindo o vermelho. A arbitragem conferiu a falta no árbitro vídeo e manteve o amarelo. Nadine Basttos, comentarista de arbitragem da TV Globo, concordou com a decisão.

– Nesse lance temos que analisar onde atingiu e como atingiu. Realmente foi a sola da chuteira do Matheuzinho, mas o pé do jogador do Botafogo está no ar. Quando está no solo, a chance de lesão é muito grande. Eu não vi tanta intensidade para cartão vermelho. Eu continuo com o cartão amarelo, apesar do árbitro de vídeo ter chamado. Eu fico com o amarelo.

Paraná x Botafogo: pênalti em Kevin?

Aos 18 minutos do primeiro tempo, Kevin invade a área e é derrubado em lance com Juninho. Na terceira fase da Copa do Brasil não há árbitro de vídeo, mas revendo o lance, Sandro Meira Ricci viu pênalti não marcado a favor do Botafogo. O comentarista do Grupo Globo afirmou que o lateral-direito Kevin foi derrubado na área em disputa com Juninho.

– Eu marcaria o pênalti – disse.

Paraná x Botafogo: mão no gol do Paraná?

Aos 10 minutos do segundo tempo da mesma partida, o zagueiro Thales marcou o gol do Paraná. Ao analisar o lance, Sandro Meira Ricci disse que marcaria um toque de mão no início da jogada, que deveria anular o gol.

– A gente vê que a bola toca acidentalmente na mão esquerda do Bruno Gomes, mas pela nova regra, uma mão acidental que gera um gol, como aconteceu, deve ser marcada a falta. Então, por mais que seja impossível ver esse contato, quando você está no campo, mas pelas imagens com a lupa, ficou claro que houve um contato com os dedos da mão e este gol deveria ter sido anulado pela nova regra – disse Sandro Meira Ricci, na Central do Apito.

Botafogo x Internacional: pênalti em Marcelo Benevenuto?

Aos 26 minutos, Danilo Barcelos cobrou escanteio para a área. A zaga do Inter afastou o perigo. No lance, Rodrigo Lindoso se enrosca com Marcelo Benevenuto, que cai na área. O árbitro mandou o jogo seguir. Ao analisar a jogada, Nadine Basttos, a comentarista de arbitragem da Globo, afirmou que não marcaria o pênalti.

– Botafogo pede um pênalti no lance. A gente viu que tem um “agarra, agarra” antes da bola entrar em jogo e quando ela entra, o jogador do Inter solta e o Benevenuto acaba caindo. Para mim, não existiu infração alguma naquele lance.

Botafogo x Internacional: gol mal anulado?

Aos 15 minutos do segundo tempo, Matheus Babi encontrou espaço pela direita e achou Bruno Nazário livre na área para completar para a rede. Jogadores do Internacional reclamaram de um lance anterior e o árbitro Thiago Duarte Peixoto correu para o monitor do VAR. O árbitro anulou o gol por enxergar falta de Babi em Patrick, do Internacional, na origem do lance. Nadine Basttos validaria o gol.

– O árbitro dentro de campo não considerou falta. Eu não vejo intensidade, existe um contato, mas eu também não marcaria falta. Eu entendo e fico com a decisão do árbitro em campo. Eu daria o gol – disse a comentarista ao analisar a marcação da falta em Patrick.

O Botafogo volta a campo na próxima quarta-feira, às 20h30, quando recebe o Coritiba no Nilton Santos pela 7ª rodada do Brasileirão.

Fonte: Globoesporte.com / Foto de Capa: Reprodução


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: