Redes Sociais

Notícias

Presidente do Sindicato dos Atletas queria Carioca só em julho e lamenta posição do Flamengo: “Confusão desnecessária”

Publicado

em

Além de Botafogo Fluminense, o Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Saferj) também foi contrário ao retorno do Campeonato Carioca ainda neste mês de junho. Alfredo Sampaio, presidente da entidade, contou que foi um dos votos vencidos na reunião do Conselho Arbitral que definiu o retorno dos jogos na última quinta-feira, com a partida Bangu 0 x 3 Flamengo.

Sampaio lamentou a decisão do arbitral, apesar de respeitá-la e disse que os atletas deveriam ter, pelo menos, 15 dias de preparação para minimizar o risco de lesões. Botafogo e Fluminense tentam no STJD adiar seus jogos para o mês de julho, enquanto a tabela dos jogos restantes da quarta rodada da Taça Rio está suspensa após decreto do prefeito do Rio, Marcelo Crivella.

– Quando o prefeito, agora em junho, liberou os jogos, nos mantivemos contrários à volta, mas tínhamos que honrar nossa posição de que respeitaríamos quando as autoridades dessem o “OK”, mas fizemos com ressalvas, porque o momento ainda era de preocupação e ainda é. Nós achávamos que deveria haver um período igual de treinamento para todos os clubes. Flamengo e Bangu voltaram primeiro, depois foram os outros, um a um. Encaminhamos um ofício à Ferj para que houvesse um período oficial de 15 dias antes do primeiro jogo, para minimizar riscos de lesão – explicou Sampaio aos canais Papo com Léo Careca e Opinião Play, completando:

– Infelizmente, não foi aceito, fui voto vencido. O Saferj tem voto no arbitral e eu votei contra a volta no dia 18. Aí, houve essa ordem do prefeito, libera, não libera, isso é ruim, porque depõe contra o futebol carioca. De certa forma, por outro lado, está dando, pelo menos, tempo de Botafogo e Fluminense realizarem uma preparação melhor. Essa confusão toda acabou servindo para que houvesse, pelo menos, um período maior de treino para esses clubes.

Alfredo Sampaio também criticou a postura intransigente do Flamengo, que foi o primeiro clube a retornar aos treinamentos – quando, inclusive, nem sequer havia autorização da prefeitura para isso.

– Foi uma confusão desnecessária. Poderia ser jogado tudo no mês de julho, que é o que a maioria dos Estaduais irão fazer. O Flamengo, como grande clube do momento, poderia ter ajudado nesse sentido, mas foi o primeiro a querer voltar e a querer jogar. Isso é ruim. Quando não há essa unidade, a rivalidade tem que ser nos 90 minutos, depois todos tem que se ajudar. Uns nesse momento tem mais, como eles tem e muitos tem pouco. No futebol, o vento muda a toda hora e todos tem que se ajudar em todos os momentos – disse.

Atletas em dificuldade

O presidente do Sindicato dos Atletas afirmou ainda que, por conta da dificuldade financeira que os atletas dos clubes de menor investimento que disputam o Carioca vem atravessando, eles foram a favor do retorno imediato aos treinos, mesmo sem ter segurança sobre a pandemia do novo coronavírus.

– Os Estaduais tornaram-se o patinho feio do calendário brasileiro, então, qualquer senão que possa haver com relação à organização, à qualidade, depõe contra. Nós temos uma limitação para tentar evitar isso, participamos, conversamos, mas tem que se respeitar a decisão da maioria. A grande maioria dos atletas aceitaram voltar mesmo ainda não tendo 100% da certeza do controle do vírus. Atribuo isso também à necessidade financeira que a grande maioria estava passando – ressaltou Alfredo Sampaio.

Veja o vídeo com a entrevista com Alfredo Sampaio:

Fonte: Redação FogãoNET, Papo com Léo Careca e Opinião Play / Foto de Capa: Reprodução / YouTube


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: