Redes Sociais

Colunas

Quem fica, quem sai? Situação dos emprestados que retornam a General Severiano

Publicado

em

Planejando 2017, o Botafogo já tem dois reforços confirmados – Roger, da Ponte Preta, e Gatito Fernández, do Figueirense –, renovações encaminhadas e outros alvos escolhidos no mercado. Falta, ainda, analisar se alguém entre os emprestados será reaproveitado pelo técnico Jair Ventura. Apenas dois ficaram em seus clubes até o fim, enquanto cinco foram liberados e retornaram antes da hora a General Severiano.

Quem mais se deu bem foi o zagueiro Igor Rabello, que virou titular no Náutico com atuações seguras, e Marquinho, campeão da Série B do Campeonato Brasileiro pelo Atlético-GO. Porém, a maioria pouco conseguiu para mostrar serviço a Jair. O GloboEsporte.com buscou informações com a ajuda de suas praças pelo Brasil para resumir a situação desses atletas. Veja a seguir um resumo do semestre de cada um por suas equipes.

IGOR RABELLO
Aos 21 anos e com passagens por seleções de base, Igor Rabello encontrou no Náutico algo que nunca teve no profissional do Botafogo: sequência. Indicado pelo técnico Gallo, com quem já havia jogado pelo Brasil sub-20, o zagueiro chegou ao clube no segundo semestre e teve dificuldades no início. Era só a quinta opção para a zaga, mas passou a ganhar oportunidade com a venda de Ronaldo Alves ao Sport e a volta de Eduardo para o Internacional. Na reta final, firmou-se como titular formando uma boa dupla com Rafael Pereira. Disputou ao todo 15 jogos e fez dois gols. Agradou tanto que a diretoria do Timbu tenta mantê-lo, apesar de reconhecer ser difícil. Ele tem contrato em General Severiano até o fim de 2017.

MARQUINHO
O meia foi o 12º jogador da campanha do Atlético-GO rumo ao título da Série B. Mesmo sem ser titular absoluto, foi um dos homens de confiança do técnico Marcelo Cabo e quase sempre era a primeira opção quando a equipe tinha algum desfalque no meio-campo. Chegou ao clube no segundo semestre, disputou ao todo 14 partidas e não balançou a rede. Acabou marcado por uma falha que resultou no empate do Joinville por 1 a 1 na reinauguração do Estádio Olímpico. Perdeu espaço nos jogos seguintes e ficou sete rodadas seguidas sem entrar em campo. Aos 27 anos, ele tem contrato em General Severiano até o fim de 2017.

JEAN
Jean foi emprestado nessa nao ao Botafogo-PB, só que não teve a mesma sorte de seus outros dois companheiros. O lateral-esquerdo sequer entrou em campo no meses em que esteve na Paraíba e ficou apenas treinando no período. Fora dos planos tanto no Nordeste quanto no Rio de Janeiro, o ala foi reintegrado recentemente e treina no grupo 2 em General Severiano, fora do horário dos treinos do elenco principal. Ele tem 22 anos e mais uma temporada de contrato com o Botafogo, até o fim de 2017.

PAULO RICARDO
Assim como Jean, Paulo Ricardo pouco foi aproveitado na Portuguesa-RJ. O jovem atacante de 21 anos foi o único jogador que aceitou ser emprestado à Lusa na parceria entre os clubes para a reforma do Luso-Brasileiro – e que levou o Botafogo a pagar uma “indenização” de R$ 120 mil. O pacote de reforços prometido para a disputa da Série D não se confirmou, e Paulo jogou apenas 5 minutos no torneio, em que o time caiu na primeira fase. Ao todo, o atleta fez apenas oito partidas, sendo sete pela Copa Rio, e nenhum gol. Seu contrato termina em dezembro.

MILTON RAPHAEL
Após passagem sem brilho pelo Boavista no Carioca, Milton Raphael voltou para o Macaé, onde foi campeão da Série C em 2014, ainda no primeiro semestre. Porém, seu retorno ao clube e à Terceira Divisão não teve o mesmo resultado: a equipe cambaleou na competição e só se safou do rebaixamento na última rodada. O goleiro, de 25 anos, foi o titular do time nos 18 jogos da equipe no torneio e voltou para o Botafogo em setembro para ficar no grupo 2. Acabou integrado ao grupo principal com a lesão de Saulo, mas não faz parte dos planos e voltará ao Macaé após seu contrato terminar em dezembro.

OCTÁVIO
Octávio chegou em junho ao Tupi-MG para o seu terceiro empréstimo pelo Botafogo. Em Juiz de Fora, começou bem, com direito a um golaço sobre o Vasco. Porém, não empolgou, apesar da titularidade. Ao todo, o meia disputou 12 jogos pela equipe e balançou a rede duas vezes. Sua última partida foi na derrota por 2 a 1 para o Luverdense no dia 30 de setembro, quando sofreu uma lesão no joelho direito e voltou a General Severiano para tratamento. Com contrato até o fim de 2017, ele terá sua situação avaliada pela diretoria após a sua recuperação.

ANDRÉ LUIS
André Luis foi outro a voltar antes da hora a General Severiano. Emprestado ao Boavista desde o segundo semestre do ano passado, o atacante teve poucas oportunidades e marcou apenas um gol nesse período. Em 2016, foram apenas seis partidas antes de ter o contrato rescindido em setembro. Retornou a General Severiano e passou a treinar no grupo 2, dos atletas fora dos planos. Aos 22 anos, ele tem contrato com o Botafogo até o fim de 2017.

Fonte: www.globo.com


2 Comments

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: