Redes Sociais

Notícias

Técnico do Botafogo sub-20: “Ideia da base é, em vez de equipes vencedoras, formar atletas capazes de render no profissional”

Publicado

em

Técnico do sub-20 do Botafogo, Marcos Soares deu entrevista para o canal do Wellington Arruda e revelou a metodologia da base alvinegra atualmente. Segundo o treinador, o objetivo principal não é a conquista de títulos nas categorias inferiores, mas sim a formação de jogadores para o profissional.

Leia abaixo os principais pontos da entrevista:

Volta aos treinos

– Na pandemia, quando foi instituída a quarentena, foi momento difícil para todo mundo, coisa muito nova, logo depois vieram férias coletivas em abril, porque ninguém sabia quanto tempo demoraria. Então, começaram as lives e treinamentos online, visando minimizar perdas e evitar grandes diferenças na parte física. Não é igual, mas ajudou bastante os meninos. Nós da parte técnica e tática fazíamos análises, mostrando jogos e conceitos que queríamos trabalhar. Conseguimos conviver alguns meses assim.

– Quando o profissional voltou, alguns atletas trabalharam com o time do Paulo (Autuori), mas os treinos da base voltaram só depois de cinco meses. Os meninos vieram empolgados, ansiosos, mas vai demorar um pouco, entrosamento e nível. Estamos trabalhando bem, amparados para a pandemia não se alastrar e educando os meninos, porque é importante a conscientização.

Integração com o profissional

– A integração é sempre muito importante, sub-20 poder vivenciar o profissional, ter contato com a experiência, entender conceitos. Essa integração não se restringe aos atletas, os profissionais da base também são convidados a participar dos treinos. É bom para todos. Jogadores se sentem mais perto do seu sonho e comissão técnica entende como funciona o profissional. Tem dado certo. O calendário é muito apertado, esses dias servem para o Paulo observar jogadores da base que podem ser o futuro do Botafogo.

Jovens no elenco principal

– É com muita satisfação que vemos meninos do sub-20 ou sub-17, como o Matheus Nascimento, no profissional, participando de jogos ou indo para o banco. É muito importante, o trabalho da base está sendo reconhecido. A ideia da base é em vez de formar equipes vencedoras, formar atletas capazes de render na equipe profissional.

Jogadores do profissional atuarem na base

– Descer ou não depende do quanto o Paulo está precisando. Há jogadores sendo importantes, como Luis Henrique e Rhuan, outros indo para o banco, como Romildo, Hugo, Ênio, ano passado Glauber, Pimenta, agora Caio Alexandre, Lucas Barros, Sousa. Descer ou subir é mais da comunicação que existe entre a gente, principalmente da necessidade do profissional. Quem desce, vem com vontade de jogar e liderar a equipe, como foi com o Rafael Navarro. Nossa preocupação número 1 é tornar a equipe profissional mais forte e competitiva, isso tem acontecido.

Base terá mais reforços?

– O momento do Botafogo é de usar bastante jogador da base, é o ideal para os clubes. Potencializa formação e barateia custos. Alguns chegaram, outros subiram para o profissional. O grupo nunca pode estar 100% fechado, tem que estar atento a oportunidades que a captação oferece em momentos cruciais. Temos bom número de atletas, mas não podemos dizer que grupo está fechado. Se tiverem boas oportunidades, podem chegar jogadores. Vão ter muitos jogos, de três em três dias, vamos precisar de um bom número de jogadores para suportar.

Veja o vídeo do canal do Wellington Arruda:

Fonte: Redação FogãoNET e Canal do Wellington Arruda / Foto de Capa: Vitor Silva / Botafogo


Clique para Comentar

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: